carregando...

A valorização profissional em Minas Gerais

Arquivo 16/08/2011

Os pediatras mineiros que atendem usuários da saúde suplementar têm assembleia marcada para 14 de setembro, na Associação Médica de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Na pauta, o andamento das negociações com as operadoras, seguradoras e cooperativas da área. Em julho, assembleia (foto) coordenada pela Sociedade Mineira de Pediatria (SMP) e pelo Sindicato dos Médicos de Minas Gerais (Sinmed/MG) deliberou a pauta de reivindicações que inclui consulta a R$80,00 e criação do Atendimento Ambulatorial de Puericultura (AAP).

Na última quarta-feira, o presidente da SMP, dr. Paulo Poggiali e o secretário-geral da entidade, dr. Fernando Luiz de Mendonça, se reuniram (foto) com a diretoria regional da Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge-MG) e representantes da Golden Cross, Good Life, Planseg de Sete Lagoas, Saúde Sistema, Vitae e Samp, quando foi decidida a formação de uma Câmara Técnica para discutir, em 23 de agosto, os pleitos apresentados pelos pediatras. Gilmar Martins Soares, presidente da regional da Abramge, se comprometeu a levar o assunto às 48 empresas associadas.

Sobre o Bradesco Seguros, o dr. Paulo Poggiali informa que foram feitos contatos recentes com a direção, mas oferecido apenas aumento em pronto-atendimento para os serviços da região metropolitana de Belo Horizonte. “O Bradesco Saúde passou a pagar R$ 65,00 em consulta em PA na capital. O valor é inferior ao que queremos”, diz. “A SMP tem se preocupado muito com os pediatras que atendem em consultório, visando melhorar suas condições de trabalho”, acrescenta.

“A filiada se organizou e a tolerância está se esgotando”, salienta o dr. Milton Macedo, diretor de Defesa Profissional da SBP. “É preciso dar um basta às operadoras que não oferecem remuneração respeitosa, justa e ética”, afirma. Afinal, depois de “mais de dois anos do início do movimento nacional de defesa da pediatria, a não abertura ao diálogo desrespeita o ECA e a pediatria, e contraria até mesmo as orientações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Veja abaixo as propostas aprovadas pela assembleia de julho e encaminhadas às operadoras de saúde de Minas Gerais:

1. Valor da Consulta Pediátrica de R$ 80,00;
2. Pagamento das consultas e procedimentos hospitalares, usando como referência a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM – 5ª Edição – 2011);
3. Criação do Atendimento Ambulatorial de Puericultura (AAP) para o acompanhamento da criança e do adolescente;
4. Adoção do Tratamento Clínico Ambulatorial em Pediatria ( TCAP)
5. Fim das Glosas definidas como “consulta de retorno”.
6. Remuneração de consulta feita pelo pediatra com a gestante no últimio trimestre do pré-natal.

Assessoria de Comunicação da SBP com assessoria de comunicação da Sociedade Mineira de Pediatria (SMP).