carregando...

Alerta e abertura de negociação na Paraíba

Arquivo 24/02/2010

Atendendo à convocação da Sociedade Paraibana de Pediatria (SPP), os médicos de crianças e adolescentes do estado realizaram hoje e ontem um movimento de alerta às autoridades e à população, sobre a necessidade de valorização da profissão. “Os pediatras da Paraíba estão de parabéns”, elogiou o vice-presidente da SBP, dr. Eduardo Vaz. “Com grande adesão, os colegas demonstraram compromisso com a mobilização pela dignidade no exercício profissional”, comemora a dra. Kátia Laureano, presidente da SPP. Durante 48 horas, os pediatras de João Pessoa não atenderam pelas guias dos convênios, cobrando R$80,00 por consulta e emitindo nota fiscal ou recibo, para que os pacientes possam pedir ressarcimento ao seu plano. O alerta ocorreu também em Campina Grande, Guarabira e Santa Rita.

Ontem, foi realizada uma concentração na praia de Tambaú, em João Pessoa. “Distribuímos também em escolas uma carta aberta à população, que demonstrou entender as nossas razões. A presença do dr. Eduardo Vaz foi fundamental para o sucesso da movimentação, atraindo a imprensa, o interesse da população e contribuindo para agregar os próprios pediatras”, comentou a dra. Kátia. Além disso, conseguimos “abrir as portas para o início das negociações com a Unimed e a Unidas, que vínhamos tentando há mais de um ano. O apoio da SBP tem sido muito importante, e contribuído também para a melhoria do atendimento público. Depois da visita dos drs. Eduardo Vaz e Dennis Burns, pelo VigilaSUS, ano passado, dois serviços importantes foram abertos: a UTI Neonatal do Hospital Militar Edson Ramalho e a Unidade de Cuidados Intermediários Frei Damião”, lembrou a presidente da filiada.

AMB e os próximos passos

Em reunião ontem, a Unidas da Paraíba se colocou disposta a acatar tudo que foi acordado entre a SBP e a Unidas Brasil e a Unimed, por sua vez, declarou-se aberta a avaliar as reivindicações, como, por exemplo, o modelo Procedimentos Padronizados em Pediatria (PPP) e a consulta de puericultura. “A Unidas da Paraíba se comprometeu com o pagamento da consulta pré-natal com pediatra, que já está na CBHPM, com o conceito de ‘retorno’ conforme o entendimento nacional, com a valorização da visita hospitalar, com pagamento do Teste do Olhinho (já no Rol da ANS e ainda carecendo de inclusão na CBHPM) e concorda com a inclusão da puericultura. “Mas para isto é preciso definição de código e porte”, explicou o dr.Eduardo.

A SBP já tem agendada para a próxima sexta-feira, dia 26, em São Paulo, umareunião com a  Comissão Técnica da CBHPM da Associação Médica Brasileira.“Esperamos sair de lá tendo resolvido as questões relativas ao Teste do Olhinho, da visita Hospitalar e com a criação do procedimento de puericultura. Afinal, a SBP já tem um documento assinado pela direção nacional da Unidas e pela ANS, que entendem que sua implantação é fundamental para o atendimento qualificado de crianças e adolescentes”, salientou o dr. Eduardo Vaz, que vai à AMB juntamente com o dr. Dioclécio Campos Jr. e com a direção do Departamento de Defesa Profissional.

Enquanto isso, na Paraíba, foi criada uma Comissão de Negociação, presidida pelo dr. Giovanni Constantino Cartaxo. O objetivo é reverter a situação que fez com que, somente em João Pessoa, quatro clínicas de pediatria tenham sido fechadas recentemente, assim como vários consultórios. A consequência tem sido falta de leitos hospitalares, superlotação de serviços de emergência e grande prejuízo para a assistência a crianças e adolescentes. “Temos um longo caminho a percorrer. Mas o movimento continua, com apoio dos pais dos pacientes, das demais entidades médicas – Conselho Regional de Medicina,  Associação Médica e  Sindicato dos Médicos –, declarações favoráveis do Ministério Público, e principalmente com a pediatria coesa e cada vez mais fortalecida, estampando em faixas e camisetas que é hora de valorização profissional”, finaliza a dr. Kátia.

 

Da esq. para a dir., os drs. Gilca Gomes, Fabiano Fagundes, da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi), Mariângela Medeiros, Maria Anacleta, da Caixa de Previdência e Assistência dos Servidores da Fundação Nacional de Saúde (CAPESESP), Fátima Ramalho, presidente da Unidas/PB, Eduardo Vaz, Kátia Laureano, Angelina Carvalho, da Fundação Assistencial dos Servidores do Ministério da Fazenda (Assefaz ), Alexssandro Rocha, da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Rui Carneiro,  da Associação dos Fiscais de Rendas e Agentes Fiscais do Estado da Paraíba (Afrafep-Saúde ) e Adriana Franck, da Cassi.