carregando...

Congressos mostram a força da pediatria brasileira

Arquivo 12/10/2011


Na abertura, dr. Eduardo Vaz criticou as políticas públicas de saúde

Com mais de seis mil participantes e professores de vários países, os Congressos Brasileiros de Pediatria, Pneumologia e Reumatologia Pediátricas se encerraram nesta quarta-feira, 12 de outubro, em Salvador, com a marca da qualidade científica, da participação e da emoção: “Eduardo Vaz conseguiu dizer o que todos sentimos, o que vivemos, no dia-a-dia. Foi a voz da pediatria”, salienta o presidente da Sociedade Baiana, a Sobape, dr. Hans Greve, sobre o pronunciamento da solenidade de abertura. Discursando depois do secretário de saúde da Bahia, e dos representantes do Ministério da Saúde, o presidente da Sociedade Brasileira foi aplaudido entusiasticamente por um auditório lotado:

- “No Brasil, quinze crianças morrem por dia na sala de parto e, destas, cinco nasceram com peso adequado e sem má formação congênita. (…) Só melhoraremos esta realidade quando nossos gestores se sensibilizarem,  valorizarem o pediatra na sala de parto, equiparem as Unidades Hospitalares onde estes  partos se realizam (…). A Estratégia Saúde da Família é muito importante. Mas não pode, como ocorre no País, retirar da criança o direito de ser atendida pelo pediatra. (…) Há mais de um século se sabe em todo o mundo qual é a importância da pediatria. Não é possível que no Brasil se dê um passo atrás. Vimos defendendo que não se pode negar o acesso da melhor medicina de nosso tempo à maioria da população. (…) Se os próprios gestores das políticas públicas levam seus filhos ao pediatra, por que negar esse direito aos mais pobres?( …) A pediatria nunca esteve tão viva. O que é preciso é que seja mais valorizada! ”.

Para o presidente da Sobape, além da importância política, científica, social, com a confraternização promovida, o 35º Congresso também inovou pelo grande tempo dedicado ao debate e pelas redes sociais, que levaram as opiniões dos participantes aos organizadores em tempo real, permitindo o aperfeiçoamento. Depois de dois anos de árduo trabalho, dr. Fernando Barreiro, presidente do evento, só tem a agradecer ao comprometimento da equipe: “Valeu a pena o esforço. Creio que acertamos no temário abrangente e no convite a professores tão qualificados”. Feliz também com os 1.235 trabalhos inscritos – “um recorde”, assinala que foram  35 conferências e 54 mesas-redondas “bem estruturadas”.

“A programação foi muito boa”, diz a dra. Benedita Vianna, elogiando, com a dra. Adriene Moraes,  ambas de Itajubá (MG), abordagens como  a da asma, da dengue e da tuberculose – esta com particularmente ótima didática do professor, e sugerindo espaços maiores para a próxima vez. “Achei bem legal, os temas variados, pertinentes e passados de forma clara”, opina o estudante de medicina do quinto ano, o baiano Enzo Oliveira. O próximo Congresso Brasileiro de Pediatria será em Curitiba, em 2013, segundo decisão do Conselho Superior da SBP, que se reuniu também em Salvador. Coloque na agenda desde já!

Clique aqui e ouça a íntegra do discurso do dr. Eduardo Vaz!


Dra. Regina Succi, em mesa sobre acompanhamento ambulatorial de pacientes com Aids, Diabetes Mellitus, constipação intestinal, Lupus eritematoso sistêmico.