carregando...

Criação de Secretarias da Infância é defendida por magistrados e pediatras. SBP entrega ao CFM Carta para candidatos em 2012

Arquivo 13/08/2012


Dr. Renato Scussel, entre os drs. Eduardo e Dioclécio

A criação de Secretarias da Infância e Adolescência nos municípios, integrando estrutura, orçamentos, ações, para que políticas públicas possam, de fato, dar à faixa etária a prioridade necessária. A proposta, presente na Carta da SBP aos candidatos ao Executivo nestas eleições, está entre as “bandeiras comuns”, também defendidas pela Associação Brasileira dos Magistrados da Infância e da Juventudade (ABRAMInJ), informa o presidente da entidade que reúne os juízes, Renato Rodovalho Scussel, titular da 1ª Vara da Infância e da Juventude do Distrito Federal. No Brasil, os interesses de crianças e adolescentes estão “muito fracionados, hora aos cuidados de Secretarias de Direitos Humanos, Assistência Social, Justiça, ora de Saúde ou Educação”, comentou ontem, em entrevista ao SBP Notícias.

A “construção de hospitais infantis em pontos estratégicos de todo o território nacional”; o “ensino fundamental de qualidade e em tempo integral” e a “inclusão de mensagens educativas regulares e destacadas nos meios de comunicação, visando a prevenção do uso de bebidas alcoólicas e drogas ilícitas” são outros objetivos compartilhados pelas duas instituições e presentes na Carta aos candidatos, entregue ao dr. Renato Scussel pelo presidente da SBP e pelo dr. Dioclécio Campos Jr., diretor de Assuntos Parlamentares da Sociedade, em agosto, em Brasília (foto). “Assegurar os direitos, preservar o bem-estar de crianças e adolescentes são nossos objetivos. Vamos trocar experiências, elaborar projetos, campanhas, ações, ouvindo tanto magistrados, quanto pediatras, para uma atuação cada vez com mais qualidade”, disse o juiz do Distrito Federal. Antes, também em agosto, no Rio de Janeiro, o desembargador José Antonio Daltoé Cézar, de Porto Alegre, assinou, pela ABRAMInJ e juntamente com o dr. Eduardo Vaz, Termo de Parceria entre as duas instituições. “Agora vamos discutir estratégias”, salienta o dr. Renato.

O documento com as propostas dos pediatras nas eleições de 2012 também foi entregue ao presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Roberto Luiz d’Ávila, em agosto, na sede da entidade, em Brasília. Leia aqui a Carta da SBP na íntegra. Discuta com os colegas, e com os candidatos da sua cidade, participe desse movimento!