carregando...

Crianças, adolescentes e Manual de Aleitamento Materno na SMAM

Arquivo 05/08/2013

fotos Daniel Ferrentini
Crianças com os bonecos promotores da amamentação, Jandira e José

“Mamãe eu quero”. A famosa canção de Jararaca e Vicente Paiva, com as crianças dos Corais da Pediatria Brasileira e do Colégio de Aplicação da UFRJ cruzando os dedinhos em sinal negativo e silenciando, ao invés de dizer “chupeta”, foi um dos sucessos do evento realizado ontem, pela SBP e pela Sociedade de Pediatria do Rio de Janeiro (Soperj), nos jardins do Palácio do Catete. Com apresentação do acadêmico José Dias Rego e direção da maestrina Alice Ramos Sena, o repertório contou também com músicas como “Lanterna dos Afogados”, de Herbert Vianna e “Se a gente grande soubesse”, de Billy Blanco. Na sequência, o Grupo de Teatro também organizado pela Academia Brasileira de Pediatria (ABP) e coordenado por Marília Martins, emocionou a plateia formada por famílias, estudantes e profissionais de saúde, com “Vida em movimento” – gestos e expressões criados pelas próprias crianças e adolescentes, a partir de pesquisa desencadeada por palavras como “expansão, conexões, irradiação, encontro, afeto, cooperação e natureza”.

Dr. Eduardo Vaz parabenizou todos, lembrando a importância do aleitamento materno para o desenvolvimento do cérebro e do aprendizado infantil, do contato pele a pele mãe e filho, pedindo que cada um dos presentes estimule a amamentação pelo maior tempo possível, assim como o cuidado com os pequenos desde a gravidez. O presidente da Soperj, Edson Liberal, salientou a importância da comemoração realizada em conjunto com a  SBP, o fortalecimento da pediatria e o acerto em ter as crianças e adolescentes no centro das atenções.

O presidente da ABP, Fernando Nóbrega, destacou a mobilização das mães, que ali estavam para participar e tirar dúvidas sobre o tema. Pioneiro na causa da boa nutrição infantil, acredita que hoje já se sabe da importância da amamentação e que a licença-maternidade de seis meses está entre as conquistas que pode levar a população a passar da informação à prática, aumentando os índices ainda insuficientes no Brasil.

Lembrando a formação do vínculo afetivo proporcionado pelo aleitamento materno, a coordenadora de campanhas da SBP, Rachel Niskier, enfatizou “a beleza e o talento” das crianças que se apresentaram, mostrando que “serão cidadãos sensíveis e conscientes da importância, não apenas  da amamentação, mas do respeito ao próximo”.  Foi um encontro “significativo”, reforçou a assessora da presidência da SBP para acompanhamento da Licença-maternidade, Valdenise Calil.

Lançamento – Com a presença do organizador, Luciano Borges Santiago, presidente do Departamento Científico da área na Sociedade, e dos autores José Dias Rego e Marcus Renato de Carvalho, coordenador do site Aleitamento.com, foi lançado o Manual de Aleitamento Materno da SBP (Editora Manole), dirigido aos profissionais da saúde. Entre os que prestigiaram, estavam o dr. Luis Felipe Mader – pediatra dos gêmeos Guilherme e Felipe, filhos da madrinha da campanha deste ano, a pedagoga e bailarina Roberta Fernandes, e do padrinho, o ator Marcelo Serrado – e Luís Tavares, da Santa Casa de Misericórdia e da prefeitura de Campos dos Goytacases (RJ): “Muito importante a entidade que nos representa lançar uma obra de referência sobre o tema, que nos ajudará na nossa rotina diária.

“Está excelente”, resume Carmen Elias, presidente do Comitê de Aleitamento Materno da Soperj, sobre o Manual. “Bem didático, objetivo, atualizado, será excelente para todos os profissionais da saúde”, disse, ressaltando também a importância da presença de fonoaudiólogos, enfermeiras, psicólogos no evento. “A interdisciplinariedade é o que queremos”, frisou. Sobre os estudantes de medicina, “muitos tiveram ali o primeiro contato com o tema e saíram emocionados”, contou. “Essa aproximação com a população é necessária”, assinalou a nutricionista Rosane Ritto, que também considerou importante a escolha de um espaço público, um parque frequentado por mães que estão amamentando e se sentiram homenageadas. “Foi super bacana. Ver crianças saudáveis, fazendo um trabalho artístico-cultural nos nutre e enche de alegria”, resume o dr. Marcus Renato.

Com a maestrina Alice Sena, a apresentação dos corais

 

Integrante do Grupo de Teatro da Pediatria Brasileira em sua expressão corporal

 

Da esq. para a dir, drs. Reinaldo Martins, Fernando Nóbrega, Eduardo Vaz, Valdenise Calil, Luciano Borges, Rachel Niskier, Dias Rego, Marcus Renato (atrás), Carmen Elias e Edson Liberal.

 

Dra. Carmen Elias é a segunda da esq. para a dir.

 

Rosane Ritto com Sibel Oezcan e Ismail, de oito meses.

 

Clique aqui, saiba mais e adquira o seu Manual.

 

 

 

 

 

 

 

 

Juliana Lima Bezerra, Ernani Eduardo Trotta e o pequeno Pedro Miguel, de dois meses.