carregando...

Curso de atualização para manejo clínico de Influenza

Arquivo 27/05/2013

Médicos de todo o Brasil podem se inscrever no curso à distância “Influenza – Atualização no Manejo Clínico” (www.unasus.gov.br/influenza) do Ministério da Saúde. Foi produzido a partir do Protocolo de Tratamento -2013, que contou com a participação da SBP em sua elaboração e inclui o uso da medicação antiviral e a atenção especial aos casos de síndrome respiratória aguda e grave.

O curso traz quatro casos clínicos interativos, com comentários sobre erros e acertos a cada decisão que o médico tomar e um vídeo ao final, com explicações de especialistas sobre o tema abordado. No menu, há materiais de apoio, como fluxograma de tratamento, dentre outros. A plataforma de treinamento à distância é compatível comsmartphones e dispositivos móveis nos sistemas Android ou iPhone. Outra opção é efetuar o download do conteúdo e desenvolver o curso sem acesso à rede, por computador ou celular. Aberto também para visitantes, como estudantes de medicina e demais profissionais de saúde, o curso pode ser realizado em seis horas seguidas ou por etapas.

Clique aqui e conheça o Protocolo de Tratamento de Influenza 2013

Para fazer o Curso, vá à página principalwww.unasus.gov.br/influenza

SBP Responde / Varicela e novo Calendário de Vacinas

Qual o motivo da SBP orientar o reforço da Varicela aos 15 meses? Existe algum estudo que respalde esta recomendação, visto que a mesma difere dos calendários da SBIm e ACIP/CDC?

A vacina de Varicela deve ser aplicada em duas doses com um intervalo de no mínimo três meses entre elas. A recomendação para o uso de uma segunda dose tem por base a possibilidade de falha primária, que pode ocorrer em cerca de 10% após a primeira dose. Os casos conhecidos como “breakthrough varicella” ocorrem em decorrência desta falha primária. Lembrar que falha primaria é definida como a não indução de imunidade com a primeira dose e falha secundária como diminuição de títulos de anticorpos com o decorrer do tempo. Uma vez que o mais comum é falha primaria, o mais interessante é aplicar a segunda dose com o menor intervalo possível da primeira. O calendário do Ministério da Saúde que deverá ser publicado em pouco tempo preconiza a vacina tríplice viral com um ano e a vacina quádrupla viral com 15 meses. Com o objetivo de tornar o calendário mais próximo do Ministério da Saúde e considerando que o melhor é corrigir a falha primária mais precocemente, optamos por este esquema vacinal.

Eitan N Berezin, presidente do Departamento de Infectologia da SBP.

Leia aqui artigo do The Pediatric Infectious Disease Journal Publish Ahead of Print (PIDJ) 2013

Veja o novo Calendário da Vacinas da SBP