carregando...

Curso para instrutores de Reanimação Pediátrica dinamiza novos polos

Arquivo 27/08/2013

Dr. Paulo Poggiali (em pé, à direita), ao lado do dr. Alexandre Ferreira (com um livro), e a turma formada em Belo Horizonte. Na primeira fila, sentados, os instrutores que ministraram o curso: Frederico Mitre, Marcela Damásio, Maria do Carmo Melo e Marcos Vasconcellos.

Um grande “êxito”. Assim o vice-presidente da SBP, Paulo Poggiali, definiu o Curso de Formação de Instrutores de Reanimação Pediátrica (Suporte Avançado de Vida em Pediatria/PALS, em inglês) realizado em Belo Horizonte, dias 16, 17 e 18. A SBP já tinha importado material para a criação de novos polos do Programa em filiadas que fizeram a solicitação. “Como Minas Gerais fica em região central, onde já existe estrutura, com um espaço criado especialmente para treinamentos e um grupo experiente, nos oferecemos para contribuir”, diz o dr. Alexandre Rodrigues Ferreira, que passou integrar a coordenação nacional, juntamente com os drs. Paulo Antonacci Carvalho e Luiz Fernando Loch.

Participaram representantes do Amazonas, Mato Grosso do Sul, Maranhão e Alagoas – estados que receberam o material didático recentemente. “Foram treinados 22 pediatras, altamente motivados e com 100% de aprovação”, informa o dr. Poggiali. O grupo se completou com três alunos mineiros e um do Paraná, que esteve presente na segunda parte: “Fizemos um dia e meio de curso para alunos. Em seguida, ainda no sábado, começamos e fomos até domingo com o de instrutores. “Foi perfeito”, comenta, a dra. Marcela Damásio, do grupo de Minas e que, juntamente com os drs. Alexandre Ferreira, Frederico Mitre, Maria do Carmo Melo e Marcos Vasconcellos, se dispôs também a acompanhar os primeiros cursos organizados pelos novos polos. “Esse será o próximo passo”, reforça o dr. Paulo Carvalho. O objetivo é expandir a qualificação para todo o o País.  “É importante que as regionais criem estrutura para o trabalho e os interessados façam contato com a coordenação nacional”, acrescenta o dr. Alexandre Ferreira, reforçando que a meta é formar mais instrutores.

Filiadas e capacitação

As Sociedades de Pediatria dos estados planejam os cursos para muito breve. No Amazonas, dr. Alexandre Miralha, da coordenação do PALS, conta que em junho foi feito um para alunos, no qual foram identificados três colegas “com perfil para instrutores”, agora enviados a Minas Gerais. “Vamos fazer um ou dois ainda neste semestre, para não perder o ritmo”, diz.

Em Alagoas, segundo o presidente da Sociedade, dr. Iramirton Moreira, o primeiro curso do novo polo ocorrerá até o começo de outubro. “Lutamos no Conselho Superior para que a Reanimação Pediátrica viesse para cá. Será muito bom para o estado”, garante.

No Maranhão, a coordenadora Ilana Cristina Abreu Silva, que esteve em Belo Horizonte juntamente com outros colegas do estado, está muito animada. Pretende se reunir com o presidente da Sociedade, dr. Ronney  Correa Mendes, nos próximos dias e organizar um curso para 12 alunos dentro de, no máximo, três meses. “É uma carência aqui. O número de veículos vêm crescendo bastante, infelizmente os acidentes e com casos graves também. Com o PALS, o pediatra ficará mais seguro em suas condutas”, ressalta o dr. Ronney.

No Mato Grosso do Sul, “os seis colegas aprovados no treinamento em Minas estão empolgados. Já fizeram levantamento do material, que é de primeira categoria e em novembro faremos o nosso primeiro curso. É um grande avanço para as filiadas e a SBP está de parabéns. Estamos felizes e cientes de nossa responsabilidade!”, frisa o dr. Alberto Cubel Jr., presidente da Sociedade.

Outro estado que recebeu o material da SBP e tem se organizado é o Rio Grande do Norte. “Estamos montando o polo com a ajuda da Paraíba. O curso para instrutores será em setembro e, já em novembro, vamos oferecer o primeiro para alunos”, informa a coordenadora, dra. Patrícia Lizandro.

Os cinco novos polos se somam agora aos 13 já em funcionamento e com “aproximadamente 180 instrutores habilitados”, acrescenta o dr. Paulo Carvalho.  O treinamento em Reanimação Pediátrica capacita o profissional para o reconhecimento precoce da condição de risco de morte em situações respiratórias e cardiovasculares, bem como para o primeiro atendimento de suporte de vida em qualquer situação de parada cardiorrespiratória, seja qual for a causa. É dirigido ao atendimento de crianças e adolescentes, de zero a 21 anos. A SBP é credenciada pela American Heart Association (AHA) para realizar o curso PALS, com validade internacional.

O material importado pela SBP com dr. Iramirton Moreira, em Alagoas,…
…com drs. Ilana Abreu Silva e Ronney Correa Mendes, no Maranhão…
…e no Amazonas.