carregando...

Diagnóstico precoce e prevenção da cegueira infantil

Arquivo 17/09/2014

Câncer ocular mais comum na infância, o Retinoblastoma acomete cerca de um em cada 20 mil nascidos vivos, com destaque para as crianças com menos de cinco anos de idade. É bastante agressivo, pode provocar cegueira e até levar o paciente à morte. Por iniciativa da Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer, a lei Nº 12.637 estabelece que 18 de setembro é Dia Nacional de Conscientização e Incentivo ao Diagnóstico Precoce do Retinoplastoma.

Segundo a dra. Denise Bousfield da Silva, presidente do Departamento Científico de Oncohematologia da SBP, o tumor pode ocorrer em um olho ou em ambos, sendo os bilaterais hereditários, assim como 15% dos unilaterais. “A apresentação mais comum da doença é a do reflexo ocular branco ou ‘sinal do olho de gato’. Segue-se, em frequência, o estrabismo, o eritema conjuntival e a diminuição da acuidade visual. Menos comumente pode se manifestar por celulite periorbitária, dilatação unilateral da pupila, heterocromia, nistagmos e atraso do crescimento”, informa.

Mas, é importante que o prognóstico depende, fundamentalmente, do estágio em que é feito o diagnóstico. “Mais de 90% dos casos de tumores intraoculares detectados no início são curáveis, grande parte deles com preservação da visão, ao contrário daqueles nos quais a doença avança, atingindo o sistema nervoso central”, salienta. Ainda de acordo com a dra. Denise, “no Brasil, muitas vezes o diagnóstico ainda é realizado tardiamente. É preciso mudar, com urgência, essa realidade”.