carregando...

Campanha da Amamentação é lançada no Rio nesta segunda-feira

Arquivo 01/08/2011

Por Ascom da Secretaria de Saúde

Municípios promoverão atividades sobre o tema para profissionais de saúde e população

O Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) lançaram nesta segunda-feira (1º/8) a Campanha de Amamentação como uma das ações da Semana Mundial da Amamentação (SMAM). A campanha, que tem como madrinha a atriz Juliana Paes, mãe de Pedro, de 8 meses, conta com o apoio da Secretaria de Estado de Saúde. O foco deste ano é estimular o apoio de toda a sociedade para garantir às mães condições de amamentar seus filhos até os dois anos de idade, seguindo recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Apesar do tempo médio do período de aleitamento materno no país ter aumentado um mês e meio entre 1999 e 2008, o Brasil ainda ocupa um patamar baixo: a OMS considera como ideal que 90% a 100% das crianças menores de seis meses tenham no aleitamento materno um alimento exclusivo. No Brasil, esse índice é de apenas 41%.

Na campanha deste ano, o objetivo é criar a conscientização em todos de que, apesar do aleitamento materno ser um ato natural, precisa de apoio da família, dos profissionais de saúde, empregadores, e, especialmente da mídia e dos formadores de opinião. O evento contou com a participação do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, do secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes, do secretário municipal de Saúde e Defesa Civil, Hans Dohmann, do presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Eduardo Vaz, da representante da Unicef no Brasil, Marrie Pierre, e da atriz Juliana Paes.

Durante o evento, foi lançado o Guia dos Direitos da Gestante, uma publicação conjunta entre o Ministério da Saúde e a Unicef. O guia será uma espécie de instrumento para a capacitação de agentes multiplicadores, que terão como função transmitir informações às comunidades sobre os direitos das mães à amamentação.

– Como em todos os anos, o objetivo principal da campanha é incentivar a amamentação e, para isso, queremos contar com a ajuda de todos os segmentos da sociedade, mídia, familiares e empregadores, para que ajudem as mães na superação dos obstáculos que, muitas vezes, as impedem de continuar amamentando seus filhos. A inovação desta vez é o lançamento do Guia dos Direitos da Gestante, que visa disponibilizar informações sobre direitos das mães e bebês. Também queremos comemorar o sucesso do projeto Banco de Leite Humano, que já é o maior do mundo e beneficiou mais de 135 mil bebês enquanto estavam em Unidades de Terapia Intensiva e conta com mais de 115 mil mães doadoras de leite – disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes, destacou a importância da família na missão de amamentar.

– Quero primeiro dar os parabéns a todas as mães heroínas que cumprem o seu papel de amamentar. Também gostaria de destacar a importância dos pais, que podem ajudar muito as mães neste momento auxiliando nos cuidados com o bebê, ajudando no trabalho de casa e amparando emocionalmente a mulher – destacou Côrtes.

Uma das metas da campanha é reduzir em dois terços a mortalidade em menores de cinco anos e a expectativa é atingir este número em 2012, ou seja, três anos antes do prazo fixado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Também está entre os compromissos do Brasil o Pacto pela Redução da Mortalidade Infantil no Nordeste e Amazônia Legal e Pacto pela Redução da Mortalidade Materna e Neonatal.

Ações da Secretaria de Saúde

Ainda durante a Semana Mundial da Amamentação (SMAM), a Secretaria de Estado de Saúde vai realizar nesta quarta-feira (3/8), um evento no Hospital Federal dos Servidores do Estado (HFSE). O objetivo é a troca de experiências e atualização científica, mobilizando profissionais de saúde dos diversos municípios e organizações da sociedade civil, envolvidos com a promoção e apoio ao aleitamento materno. O evento acontece no Auditório 1 do HFSE, na Rua Sacadura Cabral nº 178, das 8h às 13h. Além disso, no mês de agosto diversos municípios promoverão atividades sobre o tema para profissionais de saúde e população.

Benefícios

O aleitamento materno é a mais antiga estratégia natural de vínculo, proteção e nutrição para a criança. Constitui a mais econômica e eficaz intervenção para redução da morbimortalidade infantil. O leite materno tem tudo o que o bebê precisa até os seis meses, inclusive água, e é de mais fácil digestão. Funciona como uma vacina, protegendo a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias.

Para as mães, o ato de amamentar ajuda na perda peso mais rapidamente após o parto e auxilia o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia e de anemia. Também reduz o risco de diabetes, de câncer de mama e de ovário.

Durante o evento, a atriz Juliana Paes contou que sua experiência amamentando o filho Pedro foi tão positiva que ela fez questão de se oferecer para participar da campanha.

– O ato de amamentar faz tão bem para mim e para o meu filho que faço questão de incentivar todas as mães da importância deste ato de amor. Desde soube que estava grávida, eu me preparei para isso, buscando informações. Isso facilitou no processo de amamentação. Quero que todas as mães se sintam tocadas e saibam que amamentar só faz bem para mães e filhos – ressaltou.

Bancos de leite

Foi inaugurado durante o evento o primeiro banco de leite humano de Cabo Verde. A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano chegou à África em 2008 e agora atua em três países: Moçambique, Angola e Cabo Verde. Para marcar a inauguração, o ministro Alexandre Padilha fez um pronunciamento para os 23 países que integram a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano.

Também foi lançado o projeto Tel@ rBLH (Telessaúde), que visa ampliar o intercâmbio do conhecimento e a transferência de tecnologia no âmbito de atuação da rede de bancos de leite humano e de suas respectivas interfaces no campo da saúde da mulher e da criança.