carregando...

Florianópolis recebe Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva Pediátrica. Não perca!

Arquivo 21/07/2014

 cbmip2014-3

O 13º Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva Pediátrica ocorrerá de 31 de julho a 2 de agosto, em Florianópolis (SC). A presidente, Nilzete Bresolin, salienta que a Comissão Científica foi “incansável, na organização de Programa Pediátrico e Neonatal que discuta temas comuns das Unidades de Cuidados Intensivos, com o olhar voltado para as inovações que estão mudando o prognóstico de pacientes gravemente enfermos”. Entre os destaques, assuntos como Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO), nutrição, monitorização hemodinâmica , sepse , persistência do canal arterial, hipertensão pulmonar, ventilação invasiva e não invasiva, além de sofrimento moral e questões éticas.

Participarão especialistas do Brasil e do exterior. Da Itália, virá Daniele Mike de Luca, que abordará “Pediatric Acute Lung Injury Consensus”.  Daniel Garros, do Canadá, falará sobre “ECMO” e “Sofrimento Moral”. Dentre os convidados da Neonatologia, estão os norte-americanos Robin Steinhorn – “uma das maiores autoridades em hipertensão pulmonar do recém-nascido”–, e  Anup Katheria (“Patent Ductus Arterious” e “Bedside Echocardiography”), informa Leila Cesário Pereira, presidente da Comissão Científica dedicada à área de atuação. Também virão professores da Espanha, Chile e da Venezuela.

Dra. Leila acrescenta que o Congresso reunirá “um contingente considerável de neonatologistas”, que terão a oportunidade de participar de um “programa em sala exclusiva, também com palestrantes de vários países”. Na abordagem multiprofisisonal, estão previstas conferências como as dedicadas a debater “Terapia de substituição renal – novas indicações em UTI pediátrica” e “Uma ponte para a vida chamada ECMO”.

Cursos

Dentre os cursos oferecidos, está o de Atualização em Medicina Intensiva Pediátrica (CAMIP), com formato teórico. Será um “congresso completo, diversificado”, completa a dra. Nilzete. O evento é uma realização conjunta da SBP e da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) e conta com apoio institucional da AMB e da Sociedade Catarinense de Terapia Intensiva.  Clique aqui e saiba mais!!