carregando...

Pediatria e Saúde

Arquivo 09/05/2013

No ar, Tema Livre, programa da Rádio Nacional do Rio de Janeiro  (…) “Os governos, nos três níveis, não têm feito investimentos adequados na área de saúde, sucateando os hospitais. (…).  Além da remuneração, o problema mais sério é o sucateamento das unidades, a dificuldade que o profissional tem para trabalhar. O problema ocorre no país e no Rio de Janeiro o serviço público está até  pior que em outros lugares”, disse Eduardo Vaz, presidente da SBP, no debate, do qual participaram também Edimilson Migowski, diretor do serviço de pediatria do Hospital da UFRJ e o presidente do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro (SINMEDRJ), Jorge Darze.

“Na área privada, a crise está mais centrada na pediatria do que em outras especialidades (..). Os hospitais estão fechando porque não consideram a pediatria lucrativa, pela forma de remuneração dos planos de saúde aos hospitais (…) Quando uma criança precisa ser internada é grande a dificuldade de conseguir leito”, denunciou Eduardo Vaz.

“A lógica é a do ‘mercado regulador’. A  saúde pública deveria estar  fora desse contexto, é um direito constitucional e dever do Estado. No entanto, a regra do mercado tem determinado realidades perversas para a população. Eduardo relatou como a saúde é tratada como negócio. Mas ela exige a presença do Estado na regulação. A ANS – que deveria ser a reguladora –  tem  tido papel medíocre”, salientou Darze, que também criticou a criação de empresas privadas para a gestão da saúde pública.

, que abordou ainda a questão da vinda de médicos de Cuba para o Brasil, dentre outros assuntos.