carregando...

Procuram-se pesquisadores em prematuridade para um grande desafio

Arquivo 19/03/2013

Ministério da Saúde, CNPq e Fundação Bill & Melinda Gates oferecem 16,2 milhões de reaisa pesquisas científicas inovadoras para prevenir nascimentos prematuros.

Desde o dia 26 de fevereiro, está aberta a chamada para a primeira versão exclusivamente brasileira do programa internacional Grand Challenges in Global Health, da Fundação Bill &Melinda Gates. A iniciativa Grandes Desafios Brasil: Prevenção e Manejo dos Nascimentos Prematuros, em parceria com o Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde e o CNPq, vai oferecer 16,2 milhões de reais a estudos científicos inovadores que ajudem a prevenir a prematuridade.

Atualmente, 10,5% dos nascimentos no país são de prematuros. Na Inglaterra, essa taxa é de 7,3%. Segundo dados do Ministério da Saúde, 69% das gestações no Brasil duram menos de 36 semanas. Além disso, 52% dos partos são por cesárea. A prematuridade está relacionada a 28% das mortes de crianças até sete dias de vida e é a principal causa de óbito nessa faixa etária. Apesar dos números alarmantes, os mecanismos que desencadeiam o problema e medidas efetivas para preveni-lo ainda não foram suficientemente estudados e esclarecidos.

O objetivo da iniciativa Grandes Desafios Brasil é investir em pesquisas inovadoras que resultem em soluções de grande impacto para a prevenção de nascimentos pré-termo e tratamento de prematuros em quatro áreas do conhecimento:

 Pesquisa biológica: busca entender mecanismos que contribuem para o nascimento prematuro e suas consequências negativas à saúde da mulher, à sobrevivência infantil e ao desenvolvimento da criança. Incluem-se ainda novos tratamentos a problemas decorrentes da prematuridade.

Tecnologia médica e desenvolvimento de produtos: para prevenir, detectar ou prever o nascimento prematuro e oferecer tecnologias adequadas para melhorar os cuidados aos bebês pré-termo em casa, na comunidade ou nos serviços de saúde.

• Prestação de serviços: ideias inovadoras que assegurem a disponibilida de de novas soluções a todas as mães e crianças. O objetivo é buscar sistemas organizacionais que ofereçam equipes treinadas, motivadas, bem equipadas e com número suficiente de profissionais para atender a população. Elas devem trabalhar dentro de padrões testados de conduta para implementar medidas preventivas ao nascimento prematuro e estratégias de tratamento. Novos modelos de negócios que tornem essas soluções sustentáveis também fazem parte deste tema.

• Mudanças de comportamento: ferramentas de comunicação, mecanismos financeiros, mobilização comunitária e análise de redes sociais que contribuam para a adoção de comportamentos saudáveis. O objetivo é evitar hábitos prejudiciais à saúde das famílias e das mulheres em idade reprodutiva e que possam resultar em prematuridade.

Categorias de financiamento:

• Financiamento básico ou “semente”: projetos de até 500 000 reais. Não requer dados preliminares, já que o objetivo é oferecer uma oportunidade de se testar ideias ousadas. São bem-vindas aplicações de abordagens e soluções de fora da área da saúde materno-infantil para solucionar problemas referentes a nascimentos prematuros.

• Financiamento total: projetos de até 2 milhões de reais. Este requer dados preliminares porque a proposta aqui é desenvolver, refinar, e testar rigorosamente abordagens e soluções que já tenham demonstrado sucesso anteriormente em cenário controlado ou limitado.

Quem pode participar

Além de pesquisadores da comunidade científica e acadêmica, podem se candidatar jovens empreendedores, empresários da iniciativa privada com fins lucrativos e organizações não governamentais. A chamada está aberta ainda a projetos de produtos para prevenir, detectar ou cuidar de bebês prematuros. Buscam-se também estudos que promovam mudanças de comportamento em relação à prematuridade.

Como se inscrever

O candidato deve submeter eletronicamente uma carta de intenções até o dia 7 de maio, seguindo os procedimentos descritos na página do CNPq:http://bit.ly/Xl0G2X. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo emailchamada052013@cnpq.br

Candidatos que tiverem seus projetos selecionados pela banca de especialistas do programa serão convidados a submeter uma proposta completa num segundo momento.
***
Grand Challenges in Global Health

Criada pela Fundação Gates em 2003, o Grand Challenges in Global Health visa financiar projetos de pesquisa inovadores para prevenir, tratar e curar doenças e problemas de saúde pública em países em desenvolvimento. Nos últimos dez anos, foram investidos mais de 400 milhões de dólares em pesquisas. A iniciativa Grandes Desafios Brasil é resultado da primeira parceria entre o Ministério da Saúde e a Fundação Gates e está alinhada ao programa brasileiro Rede Cegonha.

Fundação Bill & Melinda Gates

Guiada pela crença de que toda vida tem o mesmo valor, a Fundação Bill & Melinda Gates trabalha para garantir que todas as pessoas tenham uma vida saudável e produtiva. A organização está focada em melhorar a saúde das pessoas para dar a elas a chance de se libertarem da fome e da extrema pobreza. Baseada em Seattle, Washington, a fundação é comandada pelo CEO Jeff Raikese co-presidida por William H. Gates, sob a direção de Bill e Melinda Gates e Warren Buffet.

Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde

Para apoiar o desenvolvimento da pesquisa no Brasil, o governo criou, em 2000, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos no Ministério da Saúde e, desde então, o orçamento disponibilizado para o Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit/SCTIE/MS), responsável pelo fomento à pesquisa em saúde, foi de mais de 736 milhões de reais até 2012.