carregando...

SBP e Ministério lançam Campanha Nacional de Amamentação. Wanessa apóia licença-maternidade de seis meses

Arquivo 02/08/2012

 

Wanessa ganhou placa e o Livro Filhos, de 2 a 10 anos (SBP e Manole) e disse já ter lido o Filhos, da gravidez aos 2 anos

O presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), dr. Eduardo da Silva Vaz, e o ministro da Saúde, dr. Alexandre Padilha, lançaram nessa quarta-feira, 1, no Rio de Janeiro, juntamente com a madrinha, a cantora Wanessa, a campanha que tem como lema a frase: “Amamentar hoje é pensar no futuro”. A 21º Semana Mundial da Amamentação (SMAM) ocorre em cerca de 150 países até 7 de agosto. Wanessa posou para o cartaz e o folheto informativo amamentando José Marcus, nascido em janeiro, seu primeiro filho com o empresário Marcus Buaiz. Também foram produzidas peças para o rádio, a televisão e internet.

“A amamentação é fundamental nos seis primeiros meses. Mas deve continuar, com outros alimentos saudáveis, durante dois anos ou mais. Por isso, as mães que trabalham precisam ter garantida a licença-maternidade ampliada”, salientou o dr. Eduardo Vaz, informando que a SBP e o senador Randolfe Rodrigues, que assumiu a autoria parlamentar, apresentaram ao Congresso Nacional um novo projeto de lei, segundo o qual, para participar de licitação e receber verba pública, a empresa precisa garantir os seis meses de licença-maternidade para suas funcionárias”. É o PLS 201, de 2012, já em tramitação.

“Parabenizo essa campanha da Empresa Cidadã”, disse Wanessa. “Acho que é muito importante para a sociedade e para a mulher poder estar em casa, amamentando seu filho até os seis meses. Esse tempo certamente faz muita diferença. Quando a gente volta a trabalhar realmente fica mais difícil”, afirmou. “Estou vivendo para meu filho hoje e isso é muito especial. José Marcus tem sete meses e estou amamentando. É um menino forte. São 10 quilos de leite de peito”, brincou. “Quero incentivar todas as mães. O leite materno é um alimento que faz diferença e, com certeza, vai fazer a criança ter saúde lá na frente. Fico muito feliz de participar desta campanha”, frisou.

O Ministro Alexandre Padilha enfatizou a importância da assistência qualificada ao parto e no pré-natal e anunciou novos recursos para a Rede Cegonha. O dr. Eduardo Vaz lembrou que todas as crianças têm direito ao acompanhamento do médico especializado em sua saúde, o pediatra, e que é preciso priorizar a puericultura, além de oferecer também, rapidamente, creches para toda a população. A SMAM é uma estratégia idealizada pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (Waba, a sigla em inglês). Esse ano, o tema escolhido são os 10 anos da “Estratégia Global para a Alimentação de Lactentes e Crianças de Primeira Infância” (OMS e Unicef).

Cerimônia – O evento foi realizado no Hospital dos Servidores, juntamente com Seminário da Secretaria de Saúde do Estado. Participaram os drs. Sérgio Côrtes e Hans Dohmann, secretários de Saúde do Estado e do município do Rio de Janeiro e a pediatra Luciana Phebo, representante do Unicef. Também estavam presentes o presidente e o secretário da Academia Brasileira de Pediatria (ABP), drs. Fernando Nóbrega e Júlio Dickstein , os acadêmicos Reinaldo Martins e José Dias Rego; os drs. Maria Marta Tortori, Rachel Niskier e Sidnei Ferreira, da diretoria da SBP; o dr. Luciano Borges Santiago, presidente do Departamento Científico (DC) de Aleitamento Materno da Sociedade, a dra. Ana Lúcia Figueiredo, presidente do Comitê de Aleitamento da Soperj e que representou o dr. Edson Liberal, presidente da Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (Soperj), dentre muitos outros diretores da SBP, da filiada, representantes de DCs e de Comitês, e pediatras como o dr. Carlos Eduardo Nery Paes, superintendente do Grupo Hospitalar Conceição.

Coral e Teatro – Sucesso absoluto fizeram as crianças do Grupo de Teatro e do Coral da Academia Brasileira de Pediatria, dirigidos por Marília Martins e pela maestrina Alice Ramos Sena. Com a apresentação do esquete “Doutor, meu leite é fraco”, escrito pelo dr. Reinaldo Martins e baseado em fatos reais, os pequenos atores encantaram o público, integrado por muitas mães com seus filhos e diversos profissionais da saúde. No encerramento, dentre as canções escolhidas, estava a marchinha “Mamãe eu quero mamar”- cuja coreografia, com os dedos cruzados na boca ao invés da palavra “chupeta” divertiu e emocionou a todos.

Conheça o novo PL da licença-maternidade!