carregando...

Será que ela tem razão?

Arquivo 03/09/2009

SAÚDE

De não ler no escuro a sair de casaco, veja o que faz e o que não faz sentido do ponto de vista médico em 15 conselhos dados por quase toda mãe

RACHEL BOTELHO
DA REPORTAGEM LOCAL

Conselho de mãe está sempre correto. Ou não?
Quem nunca ouviu dizer que tomar banho depois do almoço faz mal ou que ler no escuro deixa a pessoa cega? E que andar descalço ou sair sem casaco provoca resfriado?
Para saber se esses e outros 13 “mandamentos” que as mães não se cansam de repetir fazem sentido, leia a seguir o que dizem sete especialistas. E descubra que, mesmo sem ter, obrigatoriamente, um diploma, as mães sabem, muitas vezes, o que é melhor para seus filhos.

PONHA UM CASACO OU VOCÊ VAI FICAR DOENTE!
Eis um conselho que não respeita idade. Quem nunca ouviu essa frase quando estava prestes a sair, muitas vezes com a chave do próprio carro nas mãos? Embora possa soar como excesso de zelo materno, a frase faz sentido. Para o organismo funcionar bem, ele precisa estar em equilíbrio, inclusive térmico. Ao passar de um ambiente fechado, onde a temperatura tende a ser amena, para a rua, o corpo sente a mudança brusca e sofre um desequilíbrio. “A pessoa que está carregando algum tipo de vírus pode vir a manifestar sintomas quando esse equilíbrio se enfraquece”, afirma Peter Liquornik, do Departamento de Pediatria Ambulatorial da Sociedade Brasileira de Pediatria. 

ABAIXE O SOM!
Bingo! Uma pesquisa holandesa concluiu que adolescentes que usam MP3 têm quatro vezes mais risco de ouvir música alto, o que não é recomendado. “Ela deve estar sempre em volume baixo. E, quanto mais alto, menos tempo deve-se ouvi-la. Isso vale para som ambiente e para fones”, diz Henry Ugadin, otorrinolaringologista do Hospital das Clínicas de São Paulo. Em geral, a exposição ao ruído não causa surdez imediata, mas se for prolongada e em intensidade elevada causa perda auditiva progressiva -que poderá ser sentida bem antes da velhice, ao contrário do que se pensa.

NÃO FIQUE GRUDADO NA TV!
Essa dica também vale para os adultos: mantenha distância do aparelho para evitar expor os olhos à luminosidade excessiva. “Isso contrai alguns músculos em torno dos olhos e causa estafa no local”, diz Nicole Gianini, membro do grupo de trabalho de oftalmologia da Sociedade Brasileira de Pediatria. As consequências não são tão graves quanto algumas mães pensam – ninguém fica cego ou desenvolve miopia apenas por sentar colado na TV-, mas podem incluir dor de cabeça e nos olhos. “Se isso for recorrente, pode indicar que a pessoa não está conseguindo definir a imagem de longe.”

SENTE DIREITO OU SUA COLUNA VAI FICAR TORTA
Segundo Ana Maria Escobar, pediatra do Instituto da Criança do HC de São Paulo, o adolescente que fica muito tempo sentado de modo inadequado – geralmente na frente do computador ou da TV – pode, sim, ter sua postura prejudicada. “O músculo cresce, mas o tendão não cresce junto, fica mais curto devido à posição. Ele começa, então, a puxar o músculo, e a pessoa fica meio torta mesmo.” Para corrigir o problema, pode ser necessário fazer RPG e alongamento. “Se a postura errada for prolongada, a coluna se adapta e ocorre a escoliose, mas isso é um extremo.”

NÃO LEIA NO ESCURO!
É o mesmo raciocínio usado em relação à proximidade da TV. Ler sem claridade suficiente força um grupo muscular para acomodar a visão. “Ler no escuro é ainda pior. A pupila é dilatada para a pessoa conseguir enxergar, o que pode provocar dor de cabeça e contrair um grupo muscular. Não é saudável”, afirma Nicole Gianini. Já o hábito de ver TV no escuro não traz prejuízos, porque a luminosidade do aparelho ajuda a focalizar as imagens. Para usar o computador, que exige maior proximidade, no escuro, vale diminuir o brilho e instalar um protetor na tela para ter conforto.

RASPE O PRATO. SACO VAZIO NÃO PARA EM PÉ!
Mãe que é mãe não abre mão de ter filhos saudáveis e bem alimentados, mesmo que, para isso, as crianças precisem ficar horas à mesa até comer o último grão. Embora a intenção seja boa, a estratégia é equivocada. Com a obesidade atingindo cada vez mais crianças, não faz sentido forçá-las a comer mais do que podem ou têm vontade. “É melhor oferecer pratos médios e, quando a criança terminar, perguntar se ela quer repetir ou não. Quando ela para de comer é porque está satisfeita e não deve ser forçada”, diz Fábio Ancona Lopes, professor titular de nutrologia pediátrica da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). É importante lembrar, também, que a quantidade consumida não é sempre a mesma em todas as refeições. Por isso, nada de insistir.

SAIA DA FRENTE DA TV OU VAI TER DOR DE CABEÇA!
Ponto para a mãe. O excesso de televisão pode causar problemas como obesidade e diabetes, concluiu análise de 35 estudos sobre o tema. Além disso, segundo a médica Nicole Gianini, passar horas sentado em frente ao televisor, que libera muita luminosidade e brilho, equivale a olhar para uma lanterna. Isso força a musculatura dos olhos, podendo provocar dor de cabeça.

LUGAR DE COMER É NA MESA!
“Estou com as mães”, diz o pediatra e nutrólogo Fábio Ancona Lopes. “A criança deve comer à mesa, com a família, seguindo o exemplo de quem come mais variedade e há mais tempo”, ensina. Comum entre os adultos, o hábito de comer na frente da TV é contraindicado. Com a atenção voltada para outra atividade, a pessoa não percebe quando está saciada e deve parar de comer. “Isso é causa de obesidade”, afirma.

NÃO ANDE COM O PÉ NO CHÃO!
Assim como bebida gelada pode irritar a garganta de parte das crianças, pisar no chão frio também tem suas consequências. “As crianças com alguma susceptibilidade em se resfriar, como as alérgicas, não devem facilitar as coisas”, diz Peter Liquornik. Lembre-se: mudanças bruscas de temperatura podem facilitar o aparecimento dos sintomas das viroses.

NADAR DE BARRIGA CHEIA FAZ MAL!
Depois de comer, fazer exercícios físicos, como nadar ou correr, e tomar banho quente no chuveiro ou na banheira não é mesmo recomendado. Logo depois das refeições, a circulação sanguínea se concentra no aparelho digestório para que os alimentos possam ser digeridos. “Se a pessoa tomar banho quente ou se exercitar, ocorre vasodilatação. O sangue é redirecionado para outra área do corpo e os alimentos não são bem digeridos”, explica Ana Maria Escobar, pediatra do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas de São Paulo. O resultado? Vômitos e mal-estar.

BEBIDA GELADA FAZ MAL!
Para parte das mães, tomar um único copo de água gelada pode ser motivo para pegar uma gripe. Para outras, provoca, no mínimo, dor de garganta. Segundo Peter Liquornik, o líquido gelado pode, de fato, irritar a garganta de pessoas mais sensíveis. “Mas não causa problema nenhum em pessoas saudáveis. Não desencadeia uma amigdalite bacteriana nem resfriados.”

PARE DE CHUPAR O DEDO!
Se aos dois ou três anos a criança ainda mantém esse hábito, há bons motivos para um puxão de orelha. Quando a formação óssea começa a se consolidar, sugar o dedo pode deformar a arcada dentária -o que, por sua vez, leva a problemas futuros de má oclusão. “A sucção prolongada deforma o palato, o que pode levar a pessoa a respirar pela boca”, diz Márcia Vasconcelos, consultora da Associação Brasileira de Odontologia.

NÃO DURMA DE CABELO MOLHADO! 
Segundo o dermatologista Valcinir Bedin, presidente da Sociedade Brasileira para Estudo do Cabelo, dormir como cabelo molhado não prejudica os fios -não apodrece o couro cabeludo, não aumenta a queda nem provoca caspa. “O único prejuízo é que o cabelo vai ficar mais embaraçado”, diz. Segundo ele, o principal problema é para a saúde. “As nossas mães estão corretas quando dizem que isso pode provocar resfriados”, afirma. Isso acontece porque a umidade provocada pelos fios molhados fica muito próxima das vias aéreas.

TOMA SEU CAFÉ DA MANHÃ DIREITO!
“É um bom conselho, que as mães falam, mas não seguem”, brinca Fábio Ancona Lopes. Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos mostra que ingerir alimentos nutritivos no café da manhã, como cereais integrais e sucos naturais, leva a pessoa a se alimentar melhor ao longo do dia. Segundo o médico, um bom café da manhã deve ser rico em carboidratos, “com cereal, pão, manteiga, bolo, geleia e, de vez em quando, ovos”. As crianças que vão à escola devem fazer uma refeição com esses itens.

PARE DE FAZER CARETA!
Não há motivo para alarme: ninguém vai ficar enrugado com uma brincadeira de criança. Ao fazer uma careta (ou dar uma gargalhada), a musculatura facial se contrai e, em seguida, relaxa, voltando ao normal. “A ruga que apareceu com a careta desaparece em seguida, mas criança de cara feia não é bom”, diverte-se o dermatologista Rubens Marcelo Souza Leite, da Sociedade Brasileira de Pediatria. Para preservar a pele de adultos e crianças, a melhor coisa a fazer é usar diariamente protetor solar nas áreas expostas, incluindo o rosto. “Ele protege dos danos do sol, como o fotoenvelhecimento precoce, e diminui o risco de ter câncer de pele.”