carregando...

Sergipe comemora reabertura de urgências pediátricas

Arquivo 18/03/2011

18/03/11 – Após nove meses de negociação, pressão e reviravoltas, a Sociedade Sergipana de Pediatria (Sosepe), o Ministério Público Estadual (MPE) e a Advocacia Geral da União (AGU) conseguiram, na última semana, que os hospitais São Lucas e Primavera reabrissem a emergência de seus serviços pediátricos. Apenas o Hospital Renascença apresentou recurso, eximindo-se de oferecer o atendimento às crianças e adolescentes e levando a AGU a comunicar o fato oficialmente ao Ministério da Saúde. Como oferecer serviços de pediatria é pré-requisito para a classificação como hospital geral, o Renascença deverá voltar a ser apenas uma clínica, perdendo recursos.

“Ficamos dois meses com apenas um serviço de urgência pediátrica que atendia aos pacientes de planos de saúde, o Hospital da Unimed. Além disso, nunca tivemos uma UTI pediátrica para estes pacientes e agora o São Lucas abriu quatro leitos, o que é uma ótima notícia”, salienta a dra. Glória Lopes (foto), presidente da Sosepe, acrescentando que após a reabertura, já visitou os serviços, juntamente com representantes do MPE e constatou a regularidade do atendimento.

Comemorando a vitória, a presidente da Sosepe já aponta para o novo objetivo: melhorar a qualidade do atendimento a crianças e adolescentes no serviço público. “O hospital de urgência de Sergipe tem oito leitos de UTI. É referência, por ser de alta complexidade, mas deixa muito a desejar. Temos pediatras trabalhando sem condições, em equipes pequenas, sem leitos, em instalações muito ruins, onde crianças são atendidas e pernoitam, muitas vezes, em cadeiras. A emergência é insuficiente, faltam exames, medicamentos, a equipe de enfermagem é pequena e quem acaba cuidando dos pacientes são parentes. Há decisões tomadas sem o protocolo, sem um corpo clínico suficiente. Em decorrência de tudo isso, quase metade dos pediatras pediram demissão. Vamos nos unir, discutir e agir por melhorias”, ressalta a dra. Glória.