carregando...

Sociedade Brasileira de Pediatria lança manual de nutrologia

Arquivo 14/10/2013

O documento vai ajudar médicos e pediatras a identificarem a falta de nutrientes nas crianças e garantir uma vida saudável

Por Nathalia Bianco Louro

A Sociedade Brasileira de Pediatria acaba de lançar, durante o Congresso Nacional de Pediatria, em Curitiba (PR), o novo manual de nutrologia para pediatras e médicos do Curso de Aprimoramento em Nutrologia Pediátrica. A expectativa é que o novo documento se torne uma importante fonte para identificar as principais carências de nutrientes em crianças, conforme contou à CRESCER, a pediatra Roseli Sarni, que participou da coordenação do Programa de Atualização em Nutrologia (CANP) da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Ferro, zinco, vitamina A, cálcio e o iodo estão entre os principais nutrientes que as crianças precisam para se manterem saudáveis. Sem essas fontes de nutrição, as crianças podem ter problemas de desenvolvimento, entre outras complicações. A deficiência da vitamina A, por exemplo, é responsável por 1 milhão de mortes por ano e afeta de 40 a 60% dos pré-escolares em países em desenvolvimento, já que a carência da vitamina não se restringe somente ao risco da perda da visão, mas também ao aumento de infecções.

Segundo a nutricionista Lígia dos Santos, do Hospital São Camilo (SP), é importante ressaltar que a ingestão oral através de uma alimentação equilibrada é fundamental e mais segura, já que a suplementação inadequada, com doses acima do recomendado, podem desencadear complicações como dor de cabeça, náusea e até cálculos renais. Os nutrientes devem fazer parte da alimentação diária das crianças, sem exceção. Daí a importância de um prato colorido, o que pode ser uma forma divertida de apresentar o alimento para a criança.

Um estudo realizado pela pediatra Roseli Sarni, em 2010, mostrou que 30% dos bebês de 2 a 4 meses consomem sucos artificiais e refrigerantes na mamadeira. A má alimentação e a carência de nutrientes funcionam como um ciclo que leva à obesidade infantil e outras doenças. Para prevenir esses problemas, confira os principais nutrientes que não podem faltar no prato do seu filho:

Ferro
Ajuda na defesa contra infecções e no desenvolvimento motor e cognitivo. A carência de ferro pode levar a anemia, cujo principais sintomas são apatia, desânimo e palidez, sinais de anemia. Além disso, ele atua na produção da hemoglobina – proteína responsável pelo transporte de oxigênio por todo o corpo.

Onde encontrar? 
Carnes (em especial a vermelha), feijões e hortaliças.

Zinco
Importante elemento para o desenvolvimento, cicatrização e função reprodutiva. A falta de zinco pode causar infecções, perda de peso e massa muscular, além de letargia, retardo no crescimento, pele espessa, cegueira noturna, dificuldade de cicatrização.

Onde encontrar? 
Carne vermelha, frango, peixes, grãos integrais, castanhas, cereais e legumes.

Cálcio
O nutriente é importante na mineralização de ossos e dentes e também ajuda na contração muscular, coagulação sanguínea e transmissão de impulsos nervosos. A deficiência pode causar dores ósseas, fraturas, raquitismo, osteoporose.

Onde encontrar?
Em leite, queijos (como ricota e fresco), iogurte e espinafre.

Vitamina A
É necessária para o funcionamento do sistema visual, reforça a imunidade e função reprodutiva. O baixo consumo pode levar a dificuldade de enxergar e pode evoluir para a perda da visão. Pode demorar meses para a manifestação se tornar visível, embora o sistema imunológico seja o primeiro a enfraquecer e deixar o corpo mais vulnerável à infecções.

Onde encontrar? 
Leite e seus derivados e ovo. Além dos vegetais alaranjados (cenoura, manga, mamão, abóbora) e as folhas verdes escuras (couve, espinafre, mostarda) que também são ricos na vitamina.

Iodo
Um dos nutrientes mais importantes na gravidez tem uma função importante na regulação do funcionamento da gândula tireoide. Sua deficiência na gestação pode provocar o hipotireoidismo no recém-nascido, afetando o crescimento físico e provocando distúrbio mental da criança.

Onde encontrar?
Sardinhas, atum, ostras e moluscos. O consumo do sal iodado também supre as necessidades recomendadas.

Clique para ver a matéria no site da Crescer