carregando...

Todos contra a rubéola!

Arquivo 12/08/2008

Adolescentes de 12 a 19 anos dos estados do Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte e homens e mulheres de 20 a 39 anos de todo o País devem ser vacinados contra rubéola até 12 de setembro. O foco da campanha do Ministério da Saúde (MS) são os homens, que representam 70% dos 8.684 casos confirmados no ano passado, e é comum que não tenham sintomas, mas contaminem outras pessoas, com destaque para o risco que isso representa para as mulheres grávidas.

A infecção pode causar aborto, nascimento prematuro do bebê, má formação congênita, atrasos no desenvolvimento, entre outros problemas. “A vacinação é muito importante, pois reduz drasticamente, nos bebês, dois tipos de complicações – surdez e danos oculares – causadas por problemas no Sistema Nervoso Central, que podem ocorrer principalmente nos primeiros meses da gestação”, explica o dr. Paulo Nader, presidente do Departamento Científico de Neonatologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). “Geralmente, os bebês vitimados nascem sem apresentar sintomas e é aí que os testesdo olhinho e da orelhinha podem ajudar na detecção precoce”, acrescenta o dr. Paulo, assinalando que “é muito importante que o pediatra estimule que seus pacientes sejam vacinados”.

A campanha integra os compromissos firmados pelo Brasil com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e o objetivo é eliminar a doença até 2010. Vale lembrar que a vacina é contra-indicada para mulheres grávidas, principalmente. Mas também deve ser evitada em pessoas com reações alérgicas à dose, indivíduos com baixa imunidade e transplantados de medula óssea. A meta do Ministério é vacinar aproximadamente 70 milhões de pessoas.

Leia o folheto do MS sobre a Campanha e a rubéola

Para mais informações, acesse www.saude.gov.br e www.brasillivredarubeola.com.br