carregando...

header

Não é fácil decidir qual é o melhor livro para ler para uma criança. Cada uma delas tem gostos diferentes, e saber identificá-los é uma tarefa bem complicada para os pediatras, famílias e cuidadores.

Veja as dicas da psicóloga, pedagoga e coordenadora da organização A Cor da Letra – Centro de Estudos, Pesquisa e Assessoria em Leitura e Literatura, Márcia Wada, que vão orientar melhor sua escolha e a dos pais e cuidadores.

1. Histórias conhecidas são um bom ponto de partida
Segundo Márcia Wada, de A Cor da Letra, livros com histórias muito significativas (aquelas que geralmente os pais ou familiares já conhecem e gostam) “são um bom ponto de partida na escolha”.

2. Preste atenção à reação das crianças
Além de conhecer muitos livros para poder apresentar uma grande diversidade aos pequenos, outro ponto que deve ser levado em conta na hora de escolher uma boa leitura é verificar a reação das crianças.

Por meio de gestos e movimentos que elas fazem enquanto escutam uma história, os pais podem perceber se estão gostando ou não. “As crianças se expressam com o corpo, por isso se movimentam com a leitura quando estiverem gostando”, explica Márcia Wada. “Se elas estiverem ouvindo a história de um sapo e começarem a imitá-lo, por exemplo, é sinal de que estão prestando atenção e gostando da leitura”, acrescenta.

Para a especialista, é importante observar os gostos das crianças, do que elas brincam, o que as faz chorar, com o que se divertem, assim fica mais fácil achar a leitura ideal.

3. Facilite a troca de informações entre os pais
Segundo Márcia Wada, a troca de informações entre os pais também pode ser uma boa saída para quem está na dúvida. Para a psicóloga e pedagoga, os pediatras podem disponibilizar listas com recomendações de livros e também permitir que os pais/cuidadores compartilhem as próprias experiências/listas de leitura com outros pais/cuidadores num caderno, por exemplo. “Essa troca de experiências sobre os livros expande o universo literário”, comenta.

4. Veja quem são o autor, o ilustrador e a editora
De acordo com a pedagoga, verificar o autor, o ilustrador e a editora também é importante na hora de escolher um bom livro. Além disso, é necessário ter um bom projeto gráfico. “Quanto maior a diversidade de imagens, de tipos de ilustração, maiores as formas de apresentar o mundo para as crianças”, conta Márcia Wada.

5. “Experimente” os livros
“Não é porque um livro é indicado para crianças de 5 anos, que crianças menores não vão gostar”, orienta Márcia Wada. “Mais do que ficar preocupado com a questão da faixa etária, é importante orientar os pais a experimentar os livros que acham interessantes”, conclui a pedagoga. É importante que as crianças tenham contato com uma ampla gama de livros, e os pais não devem ter medo de experimentar.

6. Consulte listas de livros recomendados para crianças
O universo literário é enorme. Consulte relações de livros recomendados e instituições que promovem a leitura, como a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil e a Fundação Itaú Social. Márcia Wada sugere também algumas listas como as do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas e a da revista Crescer, na qual é publicada uma relação com os 30 melhores livros do ano.

O site do movimento Educar para Crescer e o de algumas instituições, como a própria A Cor da Letra e o Instituto Alfa e Beto, também podem ajudar na hora de escolher um bom livro para ler para as crianças.