carregando...

Departamentos Científicos da SBP definem estratégias para melhorar a qualificação dos pediatras brasileiros

Departamentos Científicos 30/08/2016
DC-2016
Reunião dos presidentes de DCs em Salvador (BA )/ Fotos: Agência Olho de Peixe

 

Os presidentes dos 32 Departamentos Científicos (DCs) da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) se reuniram pela primeira vez, em sua totalidade, sob o comando da nova gestão entidade. Durante o encontro, realizado no dia 27 de agosto (sábado), em Salvador (BA), os especialistas e o grupo executivo da SBP discutiram questões relevantes relativas ao tema e definiram as próximas ações estratégicas das áreas de atuação. 

Os trabalhos foram coordenados pela dra Luciana Rodrigues Silva, presidente da entidade; dr Edson Ferreira Liberal, 2° vice-presidente; e dr Sidnei Ferreira, secretário-geral. Também estavam presentes, entre outros, os drs. Dirceu Sole e Lícia Moreira, respectivamente, diretor e diretora-adjunta dos DCs, e Joel Lamounier, diretor de Ensino e Pesquisa da SBP. 

Logo na abertura da reunião, dra. Luciana Rodrigues Silva ressaltou a importância dos Departamentos Científicos para a entidade e os pediatras. “Os DCs representam uma parte muito significativa da nossa Sociedade. Neles, estão os profissionais que produzem o conhecimento da pediatria brasileira em diversas áreas. Eles são os responsáveis por atualizar o conhecimento entre os sócios, fomentar pesquisas, desenvolver diretrizes e colaborar na organização de eventos científicos e técnicos. Essas fortalecem a atuação pediátrica, dando condições aos profissionais de assegurar a integralidade dos cuidados dispensados”, frisou. 

ESTRATÉGIAS – Um dos pontos importantes discutidos na reunião foi o estímulo à participação dos DCs na definição de propostas de políticas públicas específicas para temas como amamentação, violência contra a criança e o adolescente e prevenção ao uso de drogas. “ Esse é um novo momento para a pediatria no Brasil. Queremos atuar junto ao Ministério da Saúde no sentido de contribuir com a estratégias focadas no atendimento das crianças e dos adolescentes, destacou o dr Joel Lamounier. 

Outra importante decisão foi a de atualizar o Tratado de Pediatria, que atualmente está em sua sexta edição. Além dele, outras publicações deverão ser finalizadas e impressas para oferecer ao pediatra generalista instrumentos para complementar a sua formação. Também foi acordada a criação de material científico de divulgação em forma de manuais, guias de recomendação e guias práticos de tratamento. Para o dr Dirceu Solé, “os DCs são o cérebro da Sociedade. Dependemos muito da expertise dos profissionais, que compõem esses Departamentos, para a produção de material especializado e de qualidade”. 

ITINERANTES – O objetivo central dos DCs é a melhor capacitação e aprimoramento dos pediatras, sejam os dos grandes centros ou os do interior dos estados. Para que essa meta seja superada, dentre as ações propostas na reunião, está a formatação de novos cursos itinerantes sobre Dor, em que o pediatra será capacitado sobre o diagnóstico da dor no recém-nascido até nas doenças crônicas, e sobre o Sono, assunto que está sendo amplamente discutido na pediatria. Além deles, terão continuidade as formações dos cursos CANP e PALs em todas as regiões brasileiras.

Ainda, em Salvador, os presidentes de DCs receberam uma missão: apresentar sugestões de temas para compor a programação científica do 38º Congresso Brasileiro de Pediatria, que ocorrerá de 11 a 15 de outubro de 2017, em Fortaleza (CE). As propostas, que deverão ser enviadas o mais breve possível, serão discutidas também com o Comitê Científico Local, que avaliará em função de necessidades do Estado do Ceará. No balanço da atividade, o dr. Dirceu Solé classificou o encontro como uma oportunidade de “de refletir sobre nossas necessidades imediatas e as nossas expectativas”.