carregando...

Documento do DC de Desenvolvimento e Comportamento da SBP apresenta caso clínico sobre autolesão

20/04/2017

canstockphoto19670970

Os membros do Departamento Científico de Pediatria do Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) prepararam um caso clínico sobre Cutting (“se cortar”). O objetivo é trazer ao pediatra e ao hebiatra uma importante reflexão sobre a autolesão ou automutilação não suicida, que segundo os autores, é muito frequente, grave e tem aumentado nos últimos tempos.

O caso clínico levanta possíveis situações que estão associadas ao problema e estão presentes no cotidiano da prática pediátrica. Entre elas o sofrimento, a depressão, o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) não tratado, a tentativa de alívio e a dificuldade de lidar com todos estes agentes estressores associados a um pobre apoio ambiental e familiar, que são as principais motivações para o início da autolesão.

Fundamental o pediatra ouvir o paciente e seus pais, conversar com os pais e colocar a importância dos pais na conexão com seus filhos e como eles podem melhor ouvir e estar atentos aos seus filhos.

“O pediatra deve estar alerta para estas situações e nunca deve banalizar os sinais e sintomas descritos: a prevenção é a principal forma de proteção”, alerta o documento.

Clique aqui e leia a íntegra do documento.