A cor do leite materno é sempre igual?

Departamento Científico de Aleitamento Materno 

  • Sim, isso é normal. A cor do leite materno varia. Por exemplo, durante uma mamada, a cor do leite vai mudando. No início da mamada, o leite pode ter uma coloração parecida com a da água de coco, mas é muito rico em anticorpos que protegem a criança contra doenças. No meio da mamada, devido ao aumento da quantidade de uma proteína chamada caseína, o leite adquire uma cor branco-opaca. Já mais para o final da mamada, sua cor é mais amarelada devido à maior quantidade de gordura. Esse leite do final da mamada é chamado leite posterior. Por ter mais gorduras ele tem mais calorias e dá a sensação de saciedade na criança.

  • A cor do leite materno pode variar com a alimentação da mulher e com o uso de alguns medicamentos. O consumo de cenoura, abóbora e vegetais de cor laranja pode deixar o leite mais amarelado, devido à maior concentração de betacaroteno, um pigmento presente nesses alimentos. A cor azulada ou esverdeada pode ocorrer quando a mulher consome grande quantidade de vegetais verdes ou alimentos que contenham corantes verdes. A coloração rosa ou laranja pode ser devida à ingestão de alimentos ou bebidas dessas cores, como beterraba, refrigerantes, sucos e gelatinas.
    Na maioria das vezes, a mudança de cor do leite é normal; não há motivo para se preocupar com isso e seu bebê pode mamar normalmente.

  • Você pode fazer um teste para verificar se a coloração do seu leite está associada à sua dieta: diminua o consumo dos alimentos suspeitos e observe a cor do leite; se houver mudança na tonalidade do leite, você pode manter a sua alimentação habitual e continuar amamentando. Mas se o seu leite persistir com a cor esverdeada, vermelho tijolo ou marrom, você deverá procurar um profissional de saúde ou um Banco de Leite Humano.

  • Se você tiver rachadura (fissura) no bico do peito, ela pode sangrar durante a mamada, deixando o leite rosado, avermelhado ou até amarronzado devido à presença de seu sangue no seu leite. Nesse caso, o bebê pode continuar mamando. Mas você deve corrigir a ”pega” ou buscar ajuda de um profissional de saúde com experiência em amamentação, pois a principal causa de fissura no mamilo é a pega inadequada da mama pelo bebê. 

Nossos Endereços

SBP-Sede • R. Santa Clara, 292 - Rio de Janeiro (RJ) - CEP: 22041-012 • 21 2548-1999 

FSBP • Alameda Jaú, 1742 – sala 51 - São Paulo (SP) - CEP: 01420-002 • 11 3068-8595 / 8618 / 8901 / 8675 • Fax: 3081-6892 

SBP-RS • R. Carlos Gomes, 328/305 - Porto Alegre (RS) - CEP: 90480-000 • 51 3328-9270 / 9520 

Memorial • Rua Cosme Velho, 381 - Cosme Velho (RJ) - CEP: 22241-125 • 21 2245-3110