carregando...

Conferência combate sedentarismo infantil e estimula atividade física

Filiadas 07/04/2017
Evento realizado pela SBP em parceria com a Sobape contou com palestra do professor Jorge Mota, autoridade mundial no assunto / Foto: assessoria de imprensa

Salvador sediou nesta quarta-feira (5), no Hotel Mercure, no Rio Vermelho, um encontro organizado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) em parceria com a Sociedade Baiana de Pediatria (Sobape). Direcionado a pediatras, residentes em pediatria e educadores físicos, teve como finalidades investigar e discutir as principais causas do sedentarismo de crianças e os seus prejuízos à saúde. A conferência “Promoção da Atividade Física na Infância e Adolescência” foi ministrada por dos maiores especialistas mundiais no assunto, o professor Jorge Mota, doutor em Ciências do Esporte pela Universidade do Porto, em Portugal.

Alguns alertas foram feitos durante o encontro, como o uso desequilibrado de aparelhos e mídias digitais – TV, computador, smartphone e tablet -, um dos maiores vilões da inatividade infantil, sendo por vezes estimulados pelos próprios pais.

“As crianças estão querendo interação, toque, se movimentar, brincar, mas os pais chegam em casa cansados e não dão conta. Isso leva as crianças a uma inatividade constante”, analisa a presidente da Sobape, a pediatra Dolores Fernandez, acrescentando que aumento de peso e problemas na coordenação motora estão entre os principais prejuízos causados pela falta de atividade física e uso em excesso desses recursos tecnológicos.

O professor Jorge Mota observou que “a insegurança nas ruas e a baixa oferta de espaços públicos de lazer também dificultam a reversão desse cenário”. Todavia, ele adverte que, mesmo em ambientes privados, os pais devem estimular atividades físicas e desportivas como promoção de saúde. Ele reforçou ainda que “a mudança de comportamento das crianças parte do exemplo dado pelos pais, que devem planejar-se para participar do momento de atividade física dos filhos”.

A pediatra Dolores Fernandez destacou a “qualidade da abordagem científica do encontro, aliada ao espaço de interação dos participantes, que puderam tirar dúvidas, expor ideias e partilhar experiências”.