carregando...

Discussão sobre UTIs pediátricas celebra Dia do Pediatra em Salvador

Filiadas 01/08/2016

Sobape realiza mesa-redonda em defesa da unidade de terapia intensiva do Hospital das Clínicas

Sobape-uti1

O Dia do Pediatra – 27 de Julho – foi comemorado em Salvador com a realização da mesa-redonda: “O Hupes de mãos dados pela UTI Pediátrica”, na manhã do dia 27, no Hospital Universitário Professor Edgard Santos. Pediatras, funcionários, estudantes de graduação, residentes e representantes de entidades convidadas reforçaram o pedido para a implantação de uma UTI pediátrica (UTIP) no Hupes, que é vinculado à Universidade Federal da Bahia (Ufba) e referência no estado para diversas especialidades, incluindo doenças raras.

Segundo a diretora médica do hospital, a professora Lízia Ribeiro, dentro de 120 dias devem ser concluídas as obras para a instalação de uma enfermaria que vai contemplar dez leitos destinados a uma unidade de terapia semi-intensiva. “Já temos o material para os dez leitos e vamos convocar os médicos e demais profissionais já aprovados em concurso para essa unidade que vai funciionar como uma UTI”, disse, destacando que “há um empenho muito grande da diretoria para atender a essa antiga reivindicação”. 

A presidente da Sobape, a pediatra Dolores Fernandez reforçou o apoio em prol da UTIP do Hupes e fez uma breve trajetória do início da pediatria. Ela destacou que somente no século 18 foram iniciadas as discussões de que os sinais e sintomas e processo de cura das doenças nas crianças eram diferentes dos adultos. “Antes, a criança era vista como um adulto pequeno, sem que houvesse políticas e especialidades médicas voltadas para elas”, disse, acrescentando que o Dia do Pediatra foi instituído em 27 de julho de 1910, com a inauguração da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), no Rio de Janeiro.

Dolores Fernandez aproveitou para homenagear os pediatras em nome da professora Luciana Rodrigues Silva, primeira mulher eleita para a presidência da SBP, uma das maiores sociedades de pediatria do mundo.
Luciana Silva, que é titular de Pediatria da Ufba e tem 38 anos dedicados ao Hupes, defendeu a soma de esforços para ampliar a qualidade da assistência à criança e ao adolescentes de maneira global, ao tempo em que agradeceu o empenho dos profissionais na resolutividade dos casos. Frisou que discussões amadurecidas e o encaminhamento correto das demandas são o caminho para essa melhoria, seja na enfermaria, no pronto atendimento e nas mais diversas áreas.

Entre outros temas, Luciana Silva falou ainda sobre o esforço da SBP para que a pediatria e o pediatra sejam mais valorizados e sobre a necessidade de a Bahia aderir à residência de três anos em Pediatria. 

Déficit de UTIs 

O panorama da carência de leito de UTIs pediátricas em Salvador e no estado da Bahia foi apresentado pela professora de Pediatria da Ufba, Lara Torreão, que representa a Sobape no Departamento de Terapia Intensiva da SBP. “Salvador apresenta, segundo o IBGE (2010), 0,73 leito de terapia intensiva pediátrica para cada 10 mil habitantes, apesar de o Ministério da Saúde recomendar de 1-3 leitos para cada 10 mil”, destacou. 

Na rede conveniada ao Sistema único de Saúde (SUS), Salvador conta com apenas 50 leitos de UTI pediátrica distribuídos em sete hospitais públicos e filantrópicos, como salientou. “No estado, são 18 leitos nos municípios de Feira de Santana, Vitória da Conquista e Barreiras, o que gera uma relação de apenas 0,16 leito para cada 10 mil habitantes”, comparou.

“No Dia do Pediatra, estamos dando voz às crianças, sobretudo para garantir os direitos das crianças em estado grave. Somos um hospital com quase todas as especialidades pediátricas em ambulatório, sendo referência em doenças raras e na triagem de fibrose cística, por exemplo, além de sermos um importante campo de ensino e pesquisa”. 

Além da Sobape e da SBP, também participaram da mesa-redonda representantes da Faculdade de Medicina da Bahia (FMB/Ufba), Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb), Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed) e Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), que gerencia o Hupes.