carregando...

Mais de 1.200 médicos acompanham lançamento da campanha #Eupediatra durante o Congresso da Pediatria no Rio de Janeiro

Filiadas 10/10/2016
consoperj1
Da esquerda para a direita: drs. Sidnei Ferreira, Katia Telles, Isabel Madeira, Edson Liberal e Sérgio Gama. / Fotos: DC Press

 

Política, valorização profissional, cobranças ao governo de melhorias nas políticas públicas de saúde. Esses foram algumas das questões de destaque no primeiro dia do XII Congresso da Sociedade de Pediatria do Rio de Janeiro (CONSOPERJ).  O evento que teve início na manhã de hoje (10) se estenderá até quarta-feira (12). Mais de 1.200 congressistas acompanham as atividades, organizadas pela Sociedade de Pediatria do Rio de Janeiro (SOPERJ), com o apoio da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), realizadas no Centro de Convenções SulAmerica, no bairro Cidade Nova, no Rio de Janeiro.

A mesa de abertura foi composta pelos médicos pediatras dra Isabel Rey Madeira (presidente da SOPERJ e do Congresso), dra Katia Telles Nogueira (presidente da comissão científica), dr Edson Ferreira Liberal (2º vice-presidente da SBP representando a dra. Luciana Silva, presidente da entidade), dr Sidnei Ferreira (secretário-geral da SBP, representando o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro – Cremerj) e dr Sérgio Gama.

Em seu discurso, a presidente da SOPERJ e do Congresso, dra. Isabel Rey Madeira, falou sobre a importância dos pediatras não só do estado do Rio de Janeiro, mas também vindos dos estados limítrofes participarem do evento. “Aqui é a oportunidade que os pediatras têm para se atualizar sobre os assuntos discutidos, observando sempre as necessidades das demandas dos municípios e do estado, não só na rede pública como da saúde suplementar”, observa.

Durante a sua fala, dr. Edson Liberal disse que o foco principal da atual diretoria da SBP é a defesa profissional da categoria. “Precisamos trabalhar fortemente a defesa profissional dos pediatras. Outra questão na qual estamos investindo continuamente é a educação continuada, a fim de oferecer a todos os pediatras o acesso permanente a cursos e congressos”, frisa.

#EUPEDIATRA – Os congressistas receberam junto ao material do Congresso a camisa da Campanha #Eupediatra – Cuidando do Futuro do Brasil. O secretário-geral da SBP, dr. Sidnei Ferreira, ressaltou que essa iniciativa representa “o resgate do orgulho que todos têm de serem pediatras”.

Ele também garantiu que a SBP está trabalhando efetivamente para que todas as instâncias governamentais possam “ouvir a voz dos pediatras” em relação às políticas públicas e privadas voltadas às crianças e aos adolescentes e sua família. “O pediatra é o especialista capacitado para atender a esse grupo que já chega a quase um quarto da população brasileira. Quando você cuida de uma criança, você cuida do futuro de uma nação. E é isso que nós, pediatras, fazemos no dia a dia”, destaca.

CRÍTICAS – Dr. Sidnei Ferreira chamou a atenção para a falta de investimentos do Governo Federal em melhorias na saúde pública, tecendo duras críticas ao Ministro da Saúde, Ricardo Barros, que propôs, recentemente, a criação de planos de saúde populares para aliviar a demanda de atendimento na rede pública.

“A criação desses planos de saúde a preços populares serve tão somente para desvalorizar ainda mais o Sistema Único de Saúde (SUS). Nos últimos 13 anos, o Governo Federal deixou de investir mais de R$ 140 bilhões de recursos previstos no orçamento, que deveriam ser destinados à melhoria da saúde pública. Isso facilitado o aparecimento de outras mazelas, como a recente volta da sífilis congênita. Além disso, há a carência de leitos de UTIs pediátricos, que segundo levantamento, chega a um déficit de 10 mil unidades em todo o País”, argumenta.

CONFERÊNCIAS – Após os discursos, dr. Edson Liberal abriu oficialmente a programação científica com a conferência “A família e o pediatra”, apresentando as diversas formas de relacionamento entre os familiares dos pacientes e suas respectivas famílias sobre os diferentes assuntos tratados nas consultas, como a nova composição familiar, as mídias sociais e humanização.

“Esse é um tema difícil e complexo que faz parte do dia a dia do pediatra. Além de uma revisão bibliográfica, utilizei depoimentos de vários colegas de profissão, que têm uma relação médico-paciente muito boa, contando a experiência deles sobre esses e outros assuntos em seus consultórios”, explica.

Até a próxima quarta-feira, a programação científica do CONSOPERJ trará conferências sobre Zika, febre, atendimento do adolescente vítima de violência na emergência, tuberculose, choque séptico pediátrico, hemorragia digestiva, bronquiolite, reanimação neonatal, câncer, doenças sexualmente transmissíveis na adolescência, dentre outras. As mesas-redondas sobre dor, sexo, drogas e abusos de medicamentos, aleitamento materno, pneumonias e saúde mental complementam as atividades. 

O Congresso reserva ainda uma tarde para os debates sobre ética e valorização profissional. “Além disso, haverá o Fórum da Criança, Ecologia e Meio Ambiente, de forma interdisciplinar, com a presença de outros setores da sociedade, onde a temática será debatida, gerando um documento a ser amplamente divulgado”, informa a dra. Isabel Madeira.