carregando...

Presidente da Sociedade Roraimense de Pediatria participa de encontro com ministro da Saúde

Filiadas 30/12/2016
Da esquerda para a direita: Ricardo Barros, Adelma Figueiredo e Hiran Gonçalves (de roxo).
Da esquerda para a direita: Ricardo Barros, Adelma Figueiredo e Hiran Gonçalves (de roxo).

A presidente da Sociedade de Pediatria de Roraima (SPR), dra. Adelma Figueiredo, participou de encontro com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante evento promovido pelo Conselho Regional de Medicina de Roraima (CRM-RR), na terça-feira (27), na sede da entidade, em Boa Vista (RR). Na ocasião, o ministro apresentou uma palestra sobre os primeiros 200 dias de sua gestão, além de expor algumas das ações previstas pelo Ministério da Saúde para 2017. 

 Um pouco antes da palestra, a presidente da SRP conversou pessoalmente com o ministro. “Foi um encontro bastante rápido. Mas consegui explicar um pouco sobre a atuação da SBP, e da SRP em âmbito local, para garantir a qualidade da assistência às crianças e aos adolescentes”, afirma.  Segundo dra. Adelma Figueiredo, o planejamento das entidades para o próximo ano inclui importantes iniciativas que irão beneficiar a população pediátrica do País.

  “A imunização contra HPV para meninos, por exemplo, é uma antiga reinvindicação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) que finalmente será incorporada ao calendário nacional de vacinação”, disse. Ela ressaltou ainda o início dos testes de sorologia produzida no Brasil para zika e a distribuição de repelentes para as grávidas beneficiarias do programa Bolsa Família como outras duas boas notícias, especialmente para diminuir a incidência dos casos de microcefalia. 

SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA – Durante sua viagem oficial, o ministro visitou ainda hospitais no município de Pacaraima, próximo à fronteira, e Boa Vista, para avaliar o impacto provocado pela imigração de cerca de 70 mil venezuelanos ao estado. No início de dezembro, a governadora Suely Campos decretou Estado de Emergência na Saúde Pública de Roraima devido ao aumento expressivo do número de atendimentos prestados. 

 Um repasse de R$ 3,6 milhões foi anunciado por Ricardo Barros para garantir o funcionamento dos serviços de saúde da região.“Muitas crianças venezuelanas estão imigrando com suas famílias. Várias chegam ao Brasil em situação de vulnerabilidade e precisam de atendimento. É necessário que o SUS esteja preparado para essa situação”, salienta a presidente da SRP.