carregando...

Sobape destaca passagem do Dia Mundial de Doação de Leite Humano

25/05/2017
sobape-banco-leite
Cada litro doado chega a alimentar dez bebês que nascem de forma prematura ou cujas mães enfrentam dificuldade para amamentarem / Foto: Paulo Macedo

 

A Sociedade Baiana de Pediatria (Sobape) reforçou em seus canais de comunicação na internet a campanha de incentivo à doação de leite materno, em comemoração à passagem do Dia Mundial de Doação de Leite Humano, celebrado no dia 19 de maio. O Brasil é referência no cenário internacional.

Considerado alimento padrão ouro, o leite materno reúne todos os nutrientes necessários ao desenvolvimento saudável das crianças, em especial as que nascem de forma prematura e/ou cujas mães enfrentam dificuldade parcial ou total para amamentarem. Ele deve ser mantido com exclusividade nos seis primeiros meses de vida do bebê e deve seguir, pelo menos, até os dois anos com alimentação complementar.

Segundo a vice-presidente da Sobape e médica do Banco de Leite Humano (BLH) do Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba), a neonatologista Ana Paz, apenas quatro dos 417 municípios baianos possuem estrutura para receber doações. Em Salvador, o serviço é realizado no Iperba e na Maternidade Climério de Oliveira. Duas unidades em Feira de Santana, uma em Itabuna e outra em Vitória da Conquista formam a rede limitada de seis BLH no estado, cuja população é estimada em 15 milhões de pessoas, segundo avaliação do IBGE em 2016.

De acordo com Ana Paz, a experiência local contrasta com a experiência do Brasil, que tem a maior e mais complexa rede de BLH do mundo. “A gente está privando o prematuro de ter alimento padrão. O leite materno é a primeira vacina, é uma ação de saúde”, afirma a neonatologista, ao propor a ampliação do serviço na Bahia.

COLETA – Em 2016, o Iperba coletou 470 litros de leite de 510 doadoras e realizou 2.898 atendimentos individuais. Entre janeiro e março deste ano, 129 doadoras ajudaram a colocar 127 litros de leite no estoque do BLH do Iperba, o que gerou 1.174 atendimentos.

Ana Paz argumenta que o investimento em equipamentos para instalação e manutenção do atendimento às mães doadoras – veículo para coleta, pasteurizador, freezer e frascos de vidro com tampa plástica para armazenamento – é barato e bastante compensador, já que “um litro de leite doado chega a alimentar até dez bebês prematuros por dia”.

As doações são recolhidas nas casas das mães que abraçam a campanha. De acordo com a neonatologista Ana Paz, o BLH do Iperba não possui veículo próprio para a finalidade de coleta. O setor recebe ajuda de militares, em número já reduzido, do Corpo de Bombeiros, do projeto “Bombeiros Amigos do Peito”, que recolhem doações três vezes por semana.