Associe-se

Sancionada lei que obriga triagem para detectar autismo, um tema abordado em documento recente da SBP

canstockphoto24399629

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) comemorou a sanção da Lei nº 13.438/2017, que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a adotar protocolos padronizados para a avaliação de riscos ao desenvolvimento psíquico de crianças de até 18 meses de idade. A nova norma foi publicada no Diário Oficial da União em 26 de abril e começa a valer 180 dias depois.

“A aprovação da lei é um marco porque a detecção precoce dos sinais da doença permitirá avaliar e tratar os transtornos de forma a trazer bem-estar mental e emocional para a criança. É uma profilaxia para o adulto”, comemora a dra. Ana Márcia Guimarães Alves, do Departamento Científico de Desenvolvimento e comportamento da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

LANÇAMENTO - Ela é uma das integrantes desse grupo de especialistas da SBP, responsável pela produção do documento científico Triagem precoce para Autismo/ Transtorno do Espectro Autista, que foi lançado duas semanas antes da sanção da Lei. O trabalho está disponível no site da Sociedade Brasileira de Pediatria.

O transtorno do espectro autista, popularmente conhecido como autismo, é caracterizado por déficits e dificuldades na comunicação e interação social, associados a interesses e atividades restritas e circunscritas. Suas características podem ser detectadas nos primeiros anos da infância. Quanto mais precoce for o diagnóstico, mais rápido o tratamento poderá ser iniciado, possibilitando resultados positivos mais expressivos, uma vez que a velocidade de formação de conexões cerebrais e a neuroplasticidade estão na fase de maior desenvolvimento.

Segundo ela, o autismo é um espectro que pode se manifestar com diferentes intensidades: desde formas mais leves até mais graves. Contudo, alerta, o diagnóstico precoce pode beneficiar a todos. Hoje a prevalência do espectro autista é de um bebê para cada 88 em todo o mundo. Por ser uma combinação de fatores genéticos com ambientais, a incidência em todos os continentes é semelhante.

SINAIS - Segundo o trabalho da SBP, o bebê pode demonstrar sinais de autismo desde os primeiros meses de vida. O atraso em adquirir o sorriso social e em demonstrar interesse em objetos sorrindo para eles ou movimentando o corpo, assim como o pouco interesse pela face humana, a preferência por dormir sozinho no berço e a demonstração de irritabilidade quando ninado no colo, são alguns dos sinais que podem indicar autismo.

Em parceria com o site Autismo & Realidade, a SBP está disponibilizando uma triagem, composta por um questionário com 23 questões, com resposta sim ou não, que devem ser respondidas pelos pais ou cuidadores durante a consulta pediátrica. O resultado do questionário somado a exames físicos vai levar o pediatra a orientar os pais a procurarem um tratamento adequado. Além de indicar sinais de autismo, os resultados podem apontar a existência de outros transtornos de desenvolvimento, como por exemplo, atraso na linguagem. O que permite aos o encaminhamento para avaliação de um médico especialista.

Para a presidente da SBP, dra Luciana Rodrigues Silva, o documento científico disponibilizado está em acordo com os compromissos da gestão da entidade de oferecer aos seus associados acesso a ferramentas e conteúdo que os permitam exercer a medicina com rigor e qualidade. “Além desse trabalho, continuaremos firmes em nosso propósito em contribuir pela qualificação da pediatria brasileira por meio da SBP”, disse.

 

 

 

Nossos Endereços

SBP-Sede • R. Santa Clara, 292 - Rio de Janeiro (RJ) - CEP: 22041-012 • 21 2548-1999 • Fax: 21 2547-3567 

FSBP • Alameda Jaú, 1742 – sala 51 - São Paulo (SP) - CEP: 01420-002 • 11 3068-8595 / 8618 / 8901 / 8675 • Fax: 3081-6892 

SBP-RS • R. Carlos Gomes, 328/305 - Porto Alegre (RS) - CEP: 90480-000 • 51 3328-9270 / 9520 

Memorial • Rua Cosme Velho, 381 - Cosme Velho (RJ) - CEP: 22241-125 • 21 2245-3110