carregando...
Academia Brasileira da Pediatria

Academia Brasileira da Pediatria

A Academia Brasileira de Pediatria é um órgão de aconselhamento e de assessoramento do Conselho Superior e da Diretoria da SBP. Foi criada na gestão de Mário Santoro Junior, e seu primeiro Presidente foi Nelson Barros. A sua posse foi em 7 de março de 1997, na sede da Academia Nacional de Medicina. São 30 acadêmicos titulares, eleitos por seus pares, com seus respectivos patronos, figuras exponenciais da pediatria brasileira. Sua sede é no Memorial da Pediatria Brasileira, localizado no Cosme Velho, Rio de Janeiro, inaugurado em 27 de julho de 2000, por Lincoln Freire, seu idealizador e entãp Presidente da SBP.

Os acadêmicos são, na opinião de seus colegas, um grupo que bem representa a pediatria brasileira, do ponto de vista pessoal e profissional. Representam um patrimônio de cultura, civilidade e serviço à sociedade, que ultrapassa a dimensão puramente técnica da profissão. Entre suas principais atividades, a Academia tem participado ativamente da constituição do Memorial da Pediatria Brasileira.

A ABP tem se dedicado a promover a discussão e reflexão sobre os grandes temas da pediatria, principalmente na interface com a sociedade civil e ensino médico. Os Fóruns da ABP tornaram-se uma tradição, tendo à sua frente um grupo dedicado, liderado por Julio Dickstein. 

Conheça o regulamento da ABP

Fóruns da Academia

17º Fórum
17 e 18 de março de 2016 – Recife/PE (resumo da conferência e mesas redondas) 

18° Fórum
08 e 09 de setembro de 2016 – Rio de Janeiro / RJ

Diretoria (Gestão 2015 / 2017)

Presidente: José Martins Filho
Vice-presidente: Álvaro de Lima Machado
Secretário: Reinaldo de Menezes Martins

Missão

“A Academia Brasileira de Pediatria é um órgão permanente de aconselhamento e de assessoramento do Conselho Superior e da Diretoria da SBP, com os quais cabe colaborar com embasamento filosófico, atitudes e proposições que facilitem a continuidade de uma política em prol da criança e do adolescente e em apoio aos indivíduos e instituições que cuidem da mesma”.

Obras de acadêmicos

O Memorial da Pediatria Lincoln Freire

Academia Brasileira de Pediatria: do sonho à realidade

Uma escultura: significados (Álvaro de Lima Machado)

Homenagem ao dr. Nelson Barros (Dr. Dioclécio Campos Júnior)

Homenagem ao Dr. Nelson Barros (Dr. Milton Hênio)

Coral da Pediatria Brasileira

Iniciativa da ABP, o Coral é formado por crianças e adolescentes entre 7 e 13 anos de escolas públicas e particulares. Sua primeira audição foi no dia 21 de outubro, no auditório do Memorial da Pediatria Brasileira, no Rio de Janeiro.

O Coral é coordenado pelo Dr. José Dias Rego e tem regência da maestrina Maria Alice Sena, mestre em Música e Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). As canções de seu repertório vão do folclore brasileiro ao erudito-religioso, com músicas como Ave Maria (de Gounod), Ulham Guli (cancioneiro infantil brasileiro), Gente Humilde (Garoto, Vinícius de Moraes e Chico Buarque), Feitio de Oração (Noel Rosa e Vadico), Foge, Sapo (Thelma Chin), O Gambá (cancioneiro infantil brasileiro), O Uirapuru (folclore nacional), As Pastorinhas (Braguinha) e Girassol (folclore mineiro), entre muitas outras, que por vezes são enriquecidas com solos de piano e flauta. Algumas são ainda coreografadas.

Grupo de Teatro da Pediatria Brasileira

“Com poesia e afeto” foi o espetáculo de estreia do Grupo de Teatro da Pediatria Brasileira, no dia 13 de dezembro de 2008, no auditório do Memorial da Pediatria Brasileira.

Formado por alunos de escolas públicas e particulares, entre 9 e 14 anos, eles apresentam textos de Manuel Bandeira, Manuel de Barros, Vinicius de Moraes e Cecília Meireles, com músicas de Bach, Tom Jobim, Chiquinha Gonzaga e Chico Buarque. A diretora artística é Marília Martins e o coordenador é o Dr. Reinaldo Menezes Martins.

Para mais informações sobre a ABP, acesse o blog da Academia.