carregando...
Academia Brasileira da Pediatria

Álvaro Aguiar (1909-1991)

Álvaro AguiarÁlvaro Aguiar foi filho de Avelino Ferreira de Aguiar e Maria Júlia Paiva de Aguiar. Álvaro nasceu no seio de uma família numerosa, em Santo Antonio do Amparo, cidade do sul de Minas Gerais, no dia 26 de abril de 1909. Na adolescência, chegou a obter matrícula numa escola médica ainda sem tradição, de Belo Horizonte. Orientado pelo pai, decidiu transferir-se para o Rio de Janeiro, à época o centro médico de maior projeção do país. Na então Capital Federal Aguiar formou-se pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, adquirindo nas enfermarias da Santa Casa os ensinamentos essenciais para o exercício da clínica médica. Logo inclinou-se para a atenção à saúde da criança.

Com o apoio de Luiz Pedro Barbosa e Carlos Florêncio de Abreu, introduziu-se no meio médico da capital da República em três dimensões distintas e complementares: a assistência à criança, o magistério de nível superior e a militância na Sociedade Brasileira de Pediatria. Nos três ambientes, revelou algumas de suas principais características: ser um hábil articulador político e um competente formador de pediatras.

O trabalho desenvolvido como professor no curso de Pós-Graduação em Pediatria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ), a partir de 1962, se complementava, de alguma forma, com o que empreendia no Serviço de Pediatria da Policlínica de Botafogo. Sob sua coordenação, passaram alguns dos pediatras mais atuantes na difusão e produção do conhecimento e da prática clínica infantil. A ligação de Álvaro Aguiar com a Policlínica se estendeu até 1989. Na Sociedade Brasileira de Pediatria foi Presidente por duas vezes, mas manteve-se no poder por aproximadamente 30 anos. Muitos de seus alunos seguiram seus passos na Policlínica, na Faculdade e na Sociedade Brasileira de Pediatria. Na verdade os três ambientes detinham, nas mãos de Álvaro Aguiar, uma unidade e integração pouco comuns.

Álvaro Aguiar concluiu a Faculdade de Medicina em 1932. Cinco anos depois, tornou-se Livre-Docente da mesma instituição. Diante da impossibilidade prática de disputar uma vaga no concurso de Catedrático, preferiu seguir outros caminhos. De um lado, começou a dedicar cada vez mais tempo à Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). De outro, assumiu a função de professor do curso de Pós-Graduação em Pediatria da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ). Além disso, manteve-se ativo na Policlínica de Botafogo. Optou, assim, por formar médicos e atender pacientes na Policlínica e em seu consultório particular, no bairro do Leme, Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro.

Atento aos progressos da medicina social, Álvaro Aguiar, como médico do Departamento de Puericultura da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (1940-1960) organizou o primeiro calendário de imunizações de rotina na infância. Foi ainda membro da Comissão Executiva da Fundação Brasileira contra a Paralisia Infantil (1955) e médico do Departamento de Puericultura e Pediatria do Estado da Guanabara (1960-1974). Ele foi autor de dezenas de trabalhos científicos, publicados em livros e revistas especializados e apresentados em Congressos nacionais e internacionais, especialmente nos campos da infectologia pediátrica e pediatria social.

Sua atuação na Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) parece ter sido mais expressiva que nos outros dois ambientes de trabalho. Filiou-se à SBP em 1940. Álvaro Aguiar queria que a SBP desempenhasse um papel mais ambicioso e relevante na sociedade. Foi Secretário Geral da instituição por diversas vezes e ocupou a presidência da entidade em duas oportunidades. Na primeira (1946/1947), trabalhou com afinco para congregar os diversos grupos pediátricos do Rio de Janeiro e desmanchar as eventuais rivalidades e mal-entendidos. Para tanto, convidou diretores de hospitais pediátricos e chefes de serviço de pediatria para integrarem os quadros da SBP.

Durante sua primeira gestão na presidência, interrompeu a hegemonia de pediatras ligados à Saúde Pública, que dirigiam a entidade desde a sua fundação por Fernandes Figueira, em 1910. O grupo que o acompanhou na direção da entidade concordava que era preciso estender as atividades da SBP a todo o país, estimular o intercâmbio entre os profissionais e garantir que a pediatria assumisse um lugar de maior destaque junto ao Governo e à Sociedade. Para tanto organizou os Comitês da Sociedade Brasileira de Pediatria e criou o Comitê de Doenças Infecciosas. Em 1947 organizou, com Martagão Gesteira, o I Congresso Brasileiro de Puericultura e Pediatria.

Em 1953, Álvaro Aguiar, com a habilidade que lhe era peculiar, participou ativamente do processo de mudança nos estatutos da SBP. Com isso, as sociedades de pediatria estaduais já existentes e os pediatras nos estados que não dispunham ainda de uma sociedade, puderam se filiar à SBP. Sua vontade era transformar a Sociedade Brasileira de Pediatria em uma entidade de todos os pediatras do País e não apenas daqueles residentes na cidade do Rio de Janeiro.

Em 1956, concebeu, junto com Walter Telles e Oswaldo Ballarin, os “Cursos de Atualização em Pediatria”. Com o apoio da Nestlé e sob a responsabilidade da SBP, estes cursos passaram a ser oferecidos aos pediatras distantes do eixo Rio-São Paulo. De volta à presidência da SBP, (1960/1961) conseguiu inaugurar a primeira sede da SBP, com duas salas contíguas, situada na Av. Franklin Roosevelt, no centro do Rio de Janeiro (1961). Além disso, articulou a realização da 1ª Conferência sobre o Ensino da Pediatria no Brasil: evento decisivo para orientar a implantação da Moderna Pediatria nas Escolas Médicas do país. Internacionalmente, foi o criador e chairman do XI Distrito da American Academy of Pediatrics, integrado pelo Brasil, de 1963 a 1968, além de diretor da Associação Internacional de Pediatria. É autor de dezenas de trabalhos científicos publicados em revistas e livros. Apresentou trabalhos em Congressos nacionais e internacionais.

Álvaro Aguiar é apontado como o maior líder da pediatria brasileira de sua geração. Além de ter sido Presidente em duas oportunidades (1946/47 e 1960/61) foi Secretário Geral da instituição por vários anos, sendo agraciado com o título de Sócio Benemérito. Foi o idealizador da integração das sociedades de pediatria estaduais à Sociedade Brasileira de Pediatria. Organizou os Comitês da Sociedade Brasileira de Pediatria e criou o Comitê de Doenças Infecciosas.

Álvaro Aguiar foi casado com Dica Menezes Aguiar com quem teve quatro filhas. Faleceu em 23 de julho de 1991. Por tudo que fez pela Sociedade Brasileira de Pediatria, foi homenageado ao ser indicado Patrono da Cadeira 13 da Academia Brasileira de Pediatria.