carregando...
Academia Brasileira da Pediatria

Berardo Augusto da Rocha Nunan Filho (1908–1992)

Berardo Augusto da Rocha Nunan FilhoBerardo Nunan nasceu em Belo Horizonte a 22 de outubro de 1908. Graduou-se em Medicina em 1933, pela Faculdade de Medicina da Universidade de Minas Gerais (UMG) – hoje Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Poucos pediatras de Minas Gerais dedicaram tanto esforço na organização do magistério superior de pediatria quanto ele. O serviço de pediatria do Hospital São Vicente, em Belo Horizonte (hoje Hospital das Clínicas da UFMG), e a cátedra de pediatria da mesma faculdade, adquiririam, sob sua direção, uma qualidade e notoriedade singulares. Sua presença se faz sentir, ainda hoje, nas lembranças de seus colegas e ex-alunos. Berardo Nunan, a par de ter sido um pediatra com grande clínica, tinha uma vocação para o magistério em pediatria. Uma vocação que apresentou cedo os seus sinais.

Ainda como estudante, e logo depois de concluir o curso de medicina, trabalhou na Clínica Infantil do Hospital de Crianças Elvira Gomes Nogueira, da Santa Casa de Misericórdia.

Em 1936 foi convidado a transmitir seus conhecimentos aos alunos do Curso de Higiene Infantil da Escola de Enfermagem Carlos Chagas e a ministrar aulas como professor da cadeira de Legislação Farmacêutica na Academia Livre de Odontologia e Farmácia de Belo Horizonte. Paralelamente, desenvolveu uma série de atividades clínicas em diferentes estabelecimentos de saúde coletiva mineira. Em 1937, trabalhou também na Clínica Pediátrica Médica e no Lactário do Hospital São Francisco de Assis.

Exerceu ainda, durante toda sua vida profissional, a clínica privada com reconhecida competência, atraindo vasta clientela.

Na década de 1940, Berardo Nunan dedicou boa parte de seu tempo e de seus esforços às atividades clínicas no Hospital São Vicente, em Belo Horizonte, vinculado à Faculdade de Medicina da UMG. Em 1942, foi admitido como Assistente Voluntário da Cadeira de Clínica Pediátrica Médica e Higiene Infantil da mesma Faculdade.. Na verdade, a clínica exercida no Hospital São Vicente era um objeto de reflexão na formação de seus alunos na sala de aula.

No ano seguinte, obteve sua Livre-Docência defendendo tese sobre “Da oto-antrite latente na primeira infância. Sua relação com os distúrbios trofo-digestivos”. Em 1944, foi indicado chefe da referida Clínica e substituiu o então Catedrático – Professor Mello Teixeira – durante os seus impedimentos. Em 1949, após brilhante concurso em que defendeu a tese: “Aspectos clínicos da drepanocitose na infância”, torna-se Professor Catedrático passando a reger a Cadeira de Clínica Pediátrica Médica e de Higiene Infantil da UMG, onde permaneceu até 1970, quando, pela mudança da estrutura universitária, passou a exercer a Chefia do atual Departamento de Pediatria, que substituiu a antiga cátedra.

Atuava com excepcional desembaraço nas várias áreas da pediatria, como demonstrado pelas suas inúmeras publicações em revistas e livros médicos e em palestras. No exercício da cátedra, procurava transmitir aos mais novos o interesse pelos assuntos ligados ao desenvolvimento infantil, como a nutrição, doenças nutricionais, gastroenterologia, que mais tarde se firmariam como áreas específicas na pediatria. Não deixava, entretanto, de salientar a atenção integral à criança. Em entrevista concedida pouco antes de seu falecimento, dizia que “embora deva ser reconhecido o avanço tecnológico, os ouvidos, os olhos e as mãos dos médicos, assim como a abordagem global do paciente, ainda são instrumentos decisivos para o diagnóstico dos problemas da criança”.

A larga experiência clínica e pedagógica habilitaram o Dr. Berardo Nunan a colaborar com a publicação de obras didáticas, como “Pediatria Básica”, de Pedro Alcântara e Eduardo Marcondes, “Manual de Pediatria”, de Oreste Carvalho, “Diagnóstico e Tratamento de Doenças Infectuosas e Parasitárias”, de Jayme Neves e “Compêndio de Pediatria e Puericultura”, de José Martinho da Rocha.

O momento em que assumiu a cátedra de pediatria coincidiu com seu maior engajamento no associativismo pediátrico. Em 1948 ajudou a fundar a Sociedade Mineira de Pediatria. Ocupou, praticamente, todas as funções de diretoria, inclusive a presidência. Atendendo ao convite de Álvaro Aguiar, assumiu a presidência da Sociedade Brasileira de Pediatria, em 1956. Em sua gestão teve início, por idéia de Walter Telles e Álvaro Aguiar, o “Curso Nestlé de Atualização em Pediatria” que, sob a responsabilidade científica da Sociedade Brasileira de Pediatria, continua em plena atividade.

Entre 1949  quando se tornou Professor Titular  e 1978, quando se aposentou compulsoriamente, transcorreram praticamente 30 anos. Trinta anos de dedicação à formação de pediatras em Belo Horizonte. Quantos estudantes passaram por suas mãos? Dezenas, centenas. Em reconhecimento à sua atuação, a UFMG concedeu-lhe, em 1980, o título de Professor Emérito, o que possibilitou sua permanência como professor nos cursos do Departamento de Pediatria. Com a organização da Residência Médica e de outros cursos de pós-graduação, o Departamento de Pediatria e o Hospital das Clínicas passaram a receber médicos formados em outras instituições, de outros cantos de Minas Gerais, de outras partes do país. Esses cursos contaram, ainda por algum tempo, com a orientação qualificada e experiente de Berardo Nunan.

Berardo Nunan faleceu no dia 26 de novembro de 1992. Além de ter ocupado a presidência da Sociedade Brasileira de Pediatria e principalmente por sua efetiva participação nas várias atividades pediátricas, foi indicado como um dos patronos (Cadeira 24) da Academia Brasileira de Pediatria.