carregando...
Academia Brasileira da Pediatria

Calil Kairalla Farhat (Titular)

Calil Kairalla Farhat, nascido em 7 de novembro de 1935 em Fernando Prestes, estado de São Paulo, filho de Jacob Kairalla Farhat e Wadiha Mussallam Farhat, casado com Renée Letayf Farhat.

Fez seu curso fundamental no Grupo Escolar de Fernando Prestes (1943 a 1946) e, a seguir, no Colégio Bandeirantes em São Paulo (1947 a 1953). Ingressou na Escola Paulista de Medicina (EPM) em 1954, tendo colado grau em 17 de dezembro de 1959. Foi assistente voluntário da Clínica Pediátrica da Escola Paulista de Medicina, de janeiro de 1960 a dezembro de 1966, de onde resultou uma sólida formação pediátrica.

Nos primeiros 20 anos de vida profissional teve intensa dedicação à assistência médica, exercida em enfermarias, ambulatórios e serviços de emergência das instituições onde trabalhava:

Escola Paulista de Medicina (EPM) – hoje Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo (onde trabalhou de 1967 a 1971) e Hospital Emílio Ribas (hoje Instituto de Infectologia Emílio Ribas – IIER).

Vem desempenhando uma atividade constante na área de ensino (graduação e pós-graduação) nos seus locais de atuação, UNIFESP/EPM, IIER e Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA). Há mais de 40 anos coordena a tradicional Reunião Científica do IIER que é realizada todas as 5as feiras às 14 horas.
Na área de pesquisa, além de ter coordenado, no Brasil, alguns projetos internacionais relacionados a antibióticos, vacinas contra influenza, tem sido laureado por pesquisas de interesse universal: trabalho laureado pelo CDC (Center for Diseases Control – Atlanta, EUA), referente à vacinação de gestante contra meningococos A e C e a passagem de anticorpos para o recém-nascido. Outros trabalhos pioneiros foram aqueles referentes à cinética da ceftriaxona quando injetada por via EV ou IM e o tratamento das meningites purulentas. Foram das primeiras pesquisas neste campo apresentadas em eventos internacionais, e que já, em meados da década de 1980, acenavam com a possibilidade do tratamento de infecções graves como sepse, meningite purulenta, com dose única diária do antibiótico aplicado por via EV, bem como com tratamento seqüencial feito por via IM.

Em Saúde Pública tem atuado de maneira contínua, desde os seus primeiros anos de exercício profissional: em 1962 foi um dos coordenadores de campo do Plano Piloto de Vacinação contra a Poliomielite, elaborado e coordenado pelo Dr. Albert Sabin. Foram vacinadas 17.000 crianças da região de Santo Amaro (Interlagos) com a “vacina Sabin”, o que representou o início da aplicação em nosso país deste extraordinário imunógeno.

Em julho de 1967, no primeiro Congresso Brasileiro de Pediatria realizado em Brasília – XV Jornada Brasileira de Puericultura e Pediatria “Congressos Pediátricos de Brasília”, apresentou um estudo descritivo, simples, sobre Varíola em nosso meio, com experiência do Hospital Emílio Ribas. Em decorrência, alguns meses após, mudava-se o Calendário Vacinal do Ministério da Saúde, antecipando a vacinação contra a varíola, do 12º mês para o 6º mês. A partir daí vem participando de: Consultorias, Grupos, Comissões da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo relacionadas a doenças infecciosas e imunização.

Pertence à Comissão Permanente de Assessoramento em Imunizações da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, desde sua criação, em maio de 1987.

Por opção, nunca ocupou nenhum cargo eletivo na Associação de Pediatria de São Paulo, nem na Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Porém, sempre teve uma atuação intensa e silenciosa, atendendo à todas as convocações da SBP, ministrando aulas nos mais distantes rincões do país, participando de diversas comissões, organizando Congressos, Jornadas, participando e até presidindo os Comitês de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria e da Sociedade de Pediatria de São Paulo. Ministrou 1.480 conferências, aulas, palestras, sendo 1.200 no Brasil e 280 no exterior. Tem participado, há muitos anos, como revisor do Jornal de Pediatria, Revista de Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da USP, e esporadicamente de diversas outras Revistas (Revista de Enfermedades Infecciosas em Pediatria-SLIPE; Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical etc)

Na atividade Associativa foi Presidente do IV Capítulo do XI Distrito da Academia Americana de Pediatria. Foi o mentor e um dos fundadores da SLIPE – Sociedade Latinoamericana de Infectologia Pediátrica e também participou da criação da WSPID (World Society of Pediatric Infectious Diseases).

Discípulo do professor Azarias de Andrade Carvalho, foi através de seu incentivo, o fundador da Disciplina de Infectologia Pediátrica da Unifesp/EPM, a primeira disciplina da especialidade em nosso país. “Foi o criador da Infectologia Pediátrica no Brasil”, como há muitos anos já referia o saudoso professor Álvaro Aguiar.
Foi também quem organizou e colocou em funcionamento no Brasil, os primeiros Cursos de pós-graduação de Infectologia Pediátrica e de Imunizações.

Dentre os múltiplos eventos organizados, destacam-se os seguintes, os quais foi o mentor e coordenador: Jornada de Infectologia Pediátrica, bianual, realizada na UNIFESP, já na sua IX versão; Simpósio Brasileiro de Vacinas, anualmente realizado numa das capitais brasileiras, já na sua VIII versão, e o Simpósio Internacional de vacinas, realizado em São Paulo, somente para líderes de opinião e especialistas de todo o país, uma experiência inédita que pelo seu sucesso, nos entusiasma para que seja repetido a cada 2 anos.

Teve, até o presente, orientadas 19 teses de mestrado e 12 teses de doutorado.

Participou de 141 concursos/bancas, sendo 55 de Mestrado, 58 de Doutorado, 17 de Livre Docência e 11 de Professor Titular.

Pode-se considerar rica e diversificada sua produção científica, cultural e de ensino. Tem 174 artigos publicados em periódicos, no Brasil e no exterior, muitos de natureza didática, outros de pesquisa, publicados em revistas indexadas, das mais conceituadas no meio científico.

Os seus livros, publicados, organizados ou editados, somam o número apreciável de 20. Dentre eles, dois merecem destaque especial, pois, são já tradicionais e adotados em todo o país: Infectologia Pediátrica, já na sua 3ª edição, Fundamentos e Prática das Imunizações, já na sua 5ª edição.

Foi autor de 145 capítulos de livros.

Participou de 135 Congressos/Jornadas no Brasil, nos quais apresentou 320 trabalhos científicos, e, foi a 133 eventos no exterior nos quais apresentou 33 trabalhos científicos. Entre os trabalhos apresentados em Congressos no Brasil e exterior, 345 foram publicados nos anais dos referidos eventos.

Pertence a 12 Sociedades Médicas nacionais e internacionais, tendo recebido, entre prêmios e títulos honoríficos, 63 láureas dentre as quais destaca: Diploma de Honra conferido pela American Academy of Pediatrics (AAP). Life Member of AAP – Honraria conferida pela AAP. Estas honrarias, altamente gratificantes, dignificam e enobrecem alguém que tem dedicado muito de sua vida à Infectologia Pediátrica.