carregando...
Academia Brasileira da Pediatria

Fernando José de Nóbrega (Titular)

Nascido no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, em 15 de maio de 1930, filho de Francisco de Nóbrega e Maria Leonette da Silva de Nóbrega, naturais da Ilha da Madeira, Portugal e com um irmão, Manoel. Fez os cursos primário, ginasial e científico (nomenclatura da época) no Colégio Plínio Leite – Niterói, curso médico na então Faculdade Fluminense de Medicina, tendo se graduado em 1954. Foi representante de turma do 1º ao 6º ano, eleito Secretário do Diretório Acadêmico e representante do curso médico junto à União Estadual de Estudantes.

Em 1956 mudou-se para São Paulo, ingressando no Departamento Estadual da Criança. Em 1961 foi aceito pelo mestre Azarias de Andrade Carvalho para ser comissionado na Escola Paulista de Medicina (EPM), hoje da UNIFESP. Nesta instituição fez doutoramento, livre-docência, foi professor adjunto e titular. Em 1968, foi convidado para ser membro do Conselho Científico da APAE-SP, onde permanece até hoje.

Em 1968, foi convidado para criar e organizar o Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina de Botucatu, hoje pertencente à Universidade do Estado de São Paulo (UNESP), onde ocupou vários cargos, sendo eleito por 3 vezes Supervisor do Curso Médico. Em 1976, voltou à EPM, onde também, exerceu vários cargos, Chefe de Departamento, Presidente da Comissão de Pós-Graduação da Pediatria e Vice-Diretor daquela casa. Em 1985 foi indicado pelo Ministério da Saúde para ser seu representante no estado de São Paulo (Delegado Federal).

Em 1992 foi designado Secretário Adjunto da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. No mesmo ano dirigiu o Núcleo de Nutrição, Alimentação e Desenvolvimento Infantil da aludida Secretaria, entidade reconhecida como Centro de Excelência. Após aposentadoria compulsória foi convidado para ser Coordenador do Programa Einstein na Comunidade de Paraisópolis (de 2000 a 2006) e Coordenador de Ensino e Pesquisa em Nutrição Humana do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein de 2000 até a presente data.

Em sua tese de doutoramento para o Departamento de Pediatria da Escola Paulista de Medicina estudou a prevalência da fenilcetonúria em crianças deficientes mentais institucionalizadas, encontrando alta prevalência, 2,5 vezes maior do que a descrita em países onde se pesquisa adequadamente a entidade. Entre outras conclusões, propôs que o diagnóstico fosse feito ainda na fase de recém-nascido. Isto propiciou a que muitos colegas lutassem pela implantação do diagnóstico precoce, dando, assim, origem à “lei do pezinho” que com o tempo, foi sendo estendida para outras doenças, iniciativa de ilustres colegas.
Tem 622 trabalhos científicos publicados, sendo 457 no Brasil e 165 no exterior. Treze livros publicados, um deles um Tratado de Pediatria (“Clínica Pediátrica”). Participou de 82 pesquisas médicas.

Entre os muitos títulos dos quais se orgulha, alguns estão referidos a seguir:

  • Título de Cidadão Niteroiense
  • Título de Cidadão Paulistano
  • Professor Titular de Pediatria da Faculdade de Medicina de Botucatu – Universidade Estadual de São Paulo (UNESP), 1968-1976.
  • Professor Titular do Departamento de Pediatria na Disciplina de Nutrição da UNIFESP/EPM, 1978-1990.
  • Presidente da Sociedade de Pediatria de São Paulo, para o biênio 1982/1983.
  • Presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, 1984-1985.
  • Presidente da Sociedade de Pediatria de Língua Portuguesa, 1986-1989.
  • Presidente da International Society of Pediatric Nutrition, no período de março de 1990 a março de 1994.
  • Diretor Executivo da International Society of Pediatric Nutrition, 1994-2000.
  • Entre a suas atuais atividades, destacam-se:
  • Orientador do Curso de Pós-Graduação de Nutrição da UNIFESP/EPM
  • Diretor Executivo da International Society of Pediatric Nutrition.
  • Diretor de Relações Internacionais da Sociedade Brasileira de Pediatria
  • Coordenador do Núcleo de Ensino e Pesquisa em Nutrição Humana do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein, de 2001 até a presente data.

Foi homenageado pelos doutorandos da Escola Paulista de Medicina em 1964, 1966, 1967 e 1977. Homenageado pelos internos e doutorandos do Hospital das Clínicas da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu em l969, 1971 e 1972.
Entre os muitos prêmios que recebeu, destacam-se:

  • Prêmio Jornal de Pediatria, l973, da Sociedade Brasileira de Pediatria,
  • Prêmio Afrânio Peixoto, 1974, da Academia Nacional de Medicina,
  • Prêmio Austragésilo, l974, da Academia Nacional de Medicina.
  • Prêmio Fernandes Figueira, l974, da Academia Nacional de Medicina.
  • Prêmio Azevedo Sodré, l974, da Academia Nacional de Medicina.
  • Prêmio Miguel Couto, l974, da Academia Nacional de Medicina.
  • Prêmio Abifarma, l974.
  • Prêmio Austragésilo, l975, da Academia Nacional de Medicina.
  • Prêmio Jornal De Pediatria, l975, da Sociedade Brasileira de Pediatria.
  • Prêmio Sociedade de Pediatria de São Paulo, l975, da Sociedade de Pediatria de São Paulo, aos melhores trabalhos paulistas apresentados nos Congressos Pediátricos de l975 (XI Pan Americano, IV Latino Americano e IXX Brasileiro).
  • Prêmio Abifarma, l976.
  • Prêmio Magalhães de Carvalho l977, da Sociedade Brasileira de Pediatria, ao melhor trabalho na área de Nutrição.
  • Prêmio Miguel Couto l98l, da Academia Nacional de Medicina.
  • Prêmio Miguel Couto l982, da Academia Nacional de Medicina.
  • Prêmio Miguel Couto l983, da Academia Nacional de Medicina.
  • Prêmio de Pediatria l988/l989, do Fundo de Aperfeiçoamento e Incentivo à Pesquisa Pediátrica da Sociedade Brasileira de Pediatria.
  • Prêmio Eduardo Botelho 2001, da Revista Brasileira de Nutrição Clínica e da Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral.
  • Prêmio: Galardão da Cultura e Da Ciência, agraciado pela Presidência da Região Autônoma da Madeira – Ilha da Madeira – Portugal, 12 de junho de 2003.