carregando...
Academia Brasileira da Pediatria

João de Deus Madureira Filho (1912-1983)

João de Deus Madureira FilhoJoão de Deus Madureira Filho nasceu no dia 26 de janeiro de 1912, em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo. No interior capixaba, conviveu, na infância, com os irmãos escritores Newton e Rubem Braga. Aos 12 anos, acompanhou a família na mudança para o Rio de Janeiro, onde passou a adolescência.

Em 1935, obteve o diploma da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Durante o curso freqüentou a cadeira e o serviço de pediatria da Policlínica de Botafogo, coordenados pelo Professor Luiz Pedro Barbosa. Embora desejasse permanecer na então Capital Federal e consolidar sua carreira como médico sanitarista, antecipou seu retorno à cidade natal, ao receber a notícia de que seu pai adoecera.

De volta a Cachoeiro de Itapemirim, dedicou-se ao atendimento às classes carentes da cidade e aos pacientes de poucos recursos de seu entorno rural. Sua devoção às populações menos favorecidas fez dele um exemplo de compromisso social em sua época. Em pouco tempo, seu empenho atraiu a atenção do prefeito local, que o convocou para ajudar no combate às epidemias de varíola e febre amarela. Na década de 1940, foi nomeado chefe do Serviço de Higiene Infantil do Centro de Saúde da Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim e médico Otorrino-Laringologista da Região Sanitária do mesmo município. Ao mesmo tempo, desenvolveu sua atividade como professor da cadeira de Teoria e Prática da Educação Física, no Liceu Muniz Freire.

Educação, Saúde Pública e Pediatria foram as três dimensões que se completaram em sua carreira profissional.

Em educação, voltou suas atenções para o ensino de matéria que sempre o fascinara e da qual era grande conhecedor: a Geografia. Professor substituto de Geografia Geral e do Brasil no mesmo liceu, tornou-se Professor Titular em 1950 após defender a tese “Planícies” – aprovada com grau máximo pela banca examinadora – em Concurso de Títulos e Tese aberto pelo governo do estado e para o qual preparou-se por dois anos no Rio de Janeiro. Em saúde pública, foi chefe do Serviço de Higiene Infantil e do Serviço de Doença Venéreas do Centro de Saúde. Nesta especialidade, procurou aprofundar seus conhecimentos na matéria em Curso de Aperfeiçoamento de Venereologia do Ministério da Saúde. Em pediatria, manteve consultório particular aberto, atraindo crescente clientela.

Como educador, mostrou-se um vanguardista ao defender diante de seus alunos a necessidade de preservação dos recursos naturais, numa época em que a Ecologia estava longe de ser uma preocupação mundial. No início da segunda metade do século XX, aceitou tomar posse na Secretaria de Educação e Cultura, mas manteve inalterada sua rotina de atividades e desafios no campo da saúde pública e da pediatria. Sem abandonar a clínica particular, foi admitido como perito-adjunto do Serviço Médico-Legal, junto à Delegacia Municipal.

Em 1965, apesar de estar aposentado, continuou a trabalhar. Desta vez integrou, como professor da cadeira de Medicina Legal, o corpo docente da recém-fundada Faculdade de Direito de Cachoeiro de Itapemirim. Nessa instituição, foi, em 1973, professor de dois Cursos de Extensão Universitária, dedicados aos temas Direito Penal – Lesões Corporais e Aborto. Neste mesmo período, tornou-se médico do Fundo Rural e do Sindicato Rural de Cachoeiro de Itapemirim. Dois anos mais tarde colocou sua experiência a serviço do Hospital Infantil Francisco de Assis e também do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS).

Os meios de comunicação não escaparam à versatilidade de João de Deus Madureira Filho. Durante sua da vida colaborou regularmente como redator de diversas publicações, como Correio do Sul e O Município. Sempre presente em atividades sociais e culturais de sua cidade, fez parte de inúmeras associações sociais carnavalescas da cidade. Sua popularidade na região era enorme. Em 1972 admitiu que poderia ter seguido carreira política. No entanto, perseguiu seu objetivo maior que era o de ser médico e educador.

Com sua morte, em 5 de fevereiro de 1983, recebeu homenagens diversas, como a que emprestou seu nome à rodovia que liga Cachoeiro de Itapemirim a Vargem Alta.

Por tudo que fez pela criança, pela educação e pela Saúde Pública na região de Cachoeiro de Itapemirim, João de Deus Madureira Filho foi homenageado pela Sociedade Espiritossantense de Pediatria, sendo indicado como patrono da Cadeira 15 da Academia Brasileira de Pediatria.