carregando...
Academia Brasileira da Pediatria

Luiz Pedro Barbosa (1870-1949)

Luiz Pedro BarbosaLuiz Pedro Barbosa nasceu no dia 11 de abril de 1870, em Pernambuco. Graduou-se em Medicina, em 1891, pela Faculdade de Medicina e Farmácia do Rio de Janeiro, atual Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Saúde Pública, Clínica Médica, Magistério, Puericultura e Pediatria foram os campos de atuação de Luiz Pedro Barbosa. Sua maior competência revelou-se em seu papel de gestor público e privado, na área da medicina preventiva e curativa.

No tempo de estudante participou do combate a uma epidemia de febre amarela na cidade de Campinas. Ao se formar, a realidade da cidade do Rio de Janeiro era de grande insalubridade, assolada por epidemias de varíola, febre amarela e peste. Este universo fazia parte de suas preocupações. Seu papel de gestor público na área da medicina preventiva foi evidenciado com poucos anos de graduado. Em 1904, assumiu o cargo de delegado de saúde do município do Rio de Janeiro, integrando a equipe coordenada por Oswaldo Cruz, então Diretor Geral de Saúde Pública, no combate à febre amarela.

Sua inserção na cúpula da Saúde Pública foi acompanhada por sua atuação no campo de gestão de uma instituição de medicina curativa. Em 1898, fundou a “Policlínica de Botafogo”, onde exerceu a atividade de clínico geral. A “Policlínica de Botafogo” foi, durante anos, uma das mais reputadas da cidade. Entre seus clientes constam várias personalidades da sociedade carioca à época, como Rui Barbosa, Visconde de Moraes e Guilhermina Guinle. Esta última deu uma valiosa contribuição para a construção de sua nova sede, que saiu da rua Bambina indo instalar-se na Avenida Pasteur, onde está até hoje.

A vida aprontou-lhe um revés que mudou o rumo da sua história pessoal: Uma doença aguda vitimou sua filha primogênita, quando esta tinha apenas seis meses de idade. A partir daí, Luiz Pedro Barbosa se sentiu compelido a estudar pediatria. Considerando insuficiente o conhecimento extraído dos livros, assumiu a clínica de crianças da Policlínica de Botafogo. Em 1908, inaugurou seus primeiros cursos de Clínica Pediátrica Médica e Higiene Infantil. Esses cursos foram organizados também na 25ª Enfermaria da Santa Casa de Misericórdia, no Hospital São Zacharias e, posteriormente, no Hospital São Francisco de Assis. Seu objetivo passou a ser o de estudar e formar bons pediatras.

A atividade de gestor foi acompanhada por seu lado de exímio professor. Em 1911, passou a trabalhar como professor de Farmacologia na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Amparado em sua experiência clínica, imprimiu à disciplina uma feição nova, fazendo com que passasse a ser a arte de prescrever e formular e não o ato de preparar e manipular medicamentos. Sem deixar de atender os adultos, especializou-se cada vez mais na clínica pediátrica. Em 1915, transferiu-se, como professor substituto, para a disciplina de Clínica Pediátrica e Higiene Infantil. Entre 1928 e 1939 foi seu catedrático. A partir de 1935 concentrou suas atividades de pediatria clínica e de professor de pediatria na Policlínica de Botafogo. Nos dois ambientes formou gerações de pediatras.

Sua vida associativa foi intensa: Desde 1890, foi sócio correspondente da Sociedade de Pediatria de Paris. Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Pediatria desde a sua fundação (1910), e membro honorário da Academia Nacional de Medicina (1915). Em 1920, Presidente de Honra da Sociedade Médico-Cirúrgica de Assistência Pública e membro efetivo da Associação Internacional de Pediatria. Em 1931, eleito Presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria.

O lado de gestor público se manifestou plenamente em 1920. Naquele ano, foi criado o “Departamento Nacional de Saúde Pública” (DNSP), que buscava realizar uma reforma geral nos serviços de saúde do município do Rio de Janeiro. Carlos Sampaio, prefeito do Distrito Federal à época, convidou-o para gerir a “Diretoria de Higiene e Assistência Pública Municipal”. Ele deveria remodelar seus serviços. Sua atividade e empreendimento nessa diretoria foram tal que a reformulação dos serviços de saúde ficou conhecida como “Reforma Luiz Barbosa”. Dentre suas reformulações, podemos mencionar a criação de serviços de Pronto-Socorro na Praça da República e no Méier, a aquisição de bonde-ambulância e o socorro domiciliar de emergência. Foram criados postos de assistência pública nas regiões da cidade onde se concentravam grandes massas operárias.

Luiz Pedro Barbosa veio a falecer no dia 20 de dezembro de 1949. Deixou extensa obra escrita, composta de relatórios, conferências, pareceres, aulas inaugurais e comunicações e discursos.

Luiz Pedro Barbosa foi Presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria em 1931. É reconhecido como um dos mais importantes pediatras da História do Brasil. Por esta razão, a Sociedade Brasileira de Pediatria lhe conferiu a Cadeira 5 de sua Academia Brasileira de Pediatria.