carregando...

Athayde da Fonseca (1966): organizador do Hospital Jesus

Athayde José da Fonseca nasceu no Rio de Janeiro, em 1909, e teve boa parte de sua formação básica no Colégio Pedro II. De origem humilde, com muito sacrifício, obstinação da família e influência da mãe, Ana Augusta, concluiu o curso de Medicina na Faculdade Nacional no Rio de Janeiro, em 1931. Ainda no curso de Medicina, estagiou em Clínica Médica no Hospital da Santa Casa do Rio de Janeiro com o Prof. Garfield de Almeida e na Clínica Pediátrica com o Prof. Luiz Barbosa.

Formado, passou a dar consulta em uma modesta farmácia no bairro de Pilares, na zona norte do Rio de Janeiro, enquanto trabalhava no Hospital Municipal Jesus, especializado no atendimento à criança. Em pouco tempo, abriu consultório com médicos de outras especialidades e, logo depois, seu primeiro consultório particular. Passou a dividir seu tempo entre o Hospital Jesus e seu consultório.

Sua vida clínica foi dedicada quase que exclusivamente àquele hospital, onde organizou os serviços de Nutrição, Nefrologia, Doenças Infecciosas, Reumatologia, Dermatologia, Gastroenterologia e Cardiologia. Foi também chefe de clínica e ajudou a fundar seu Centro de Estudos, do qual chegou a diretor.

No magistério superior, participou da formação de muitos internos e residentes médicos do Hospital Jesus e do Hospital do Andaraí. Lecionou na Santa Casa de Misericórdia de Vitória e na Faculdade de Medicina de Nova Iguaçu. Também foi livre-docente de Pediatria e Puericultura da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade do Estado da Guanabara, atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Dr. Fonseca obteve o Título de Pediatra pela Sociedade Brasileira de Pediatria, em 1967. Sua grande produção bibliográfica demonstra a preocupação clínica com desidratação, febre, gripe, pneumonia, meningite e anomalias hepáticas em crianças, além de vacinação, mortalidade, anemias e nutrição infantil.

Atendendo ao convite de Álvaro Aguiar, passou a frequentar as reuniões da SBP e, entre 1939 e 1969, ocupou diferentes cargos na direção da entidade. Foi membro do Conselho de Redação, colaborador e consultor especialista do Jornal de Pediatria, além de tesoureiro, secretário, vice-presidente e presidente.

Na SBP, lutou pela unificação das associações pediátricas, pela organização dos comitês científicos e pelo aprimoramento dos exames para obtenção do Título de Especialista em Pediatria, concedido pela entidade em parceria com a Associação Médica Brasileira. Participou ainda, como fundador, da Sociedade de Estudos Médicos do Rio de Janeiro, onde foi membro efetivo, palestrante, vice-presidente, presidente do Comitê da Nutrição e redator de sua revista. Foi membro efetivo da Sociedade de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, da Academia Brasileira de Medicina Militar, da Associação Médica Fluminense e do XI Distrito da American Academy of Pediatrics.