carregando...

Evento comemora Semana da Amamentação durante a Olimpíada do Rio de Janeiro

SBP em Ação 08/08/2016
evento-smam2016-1
O secretário Luiz Antônio, Luiziane, Luiz Rafael, o ministro, Elsa Giugliani e Francisco Figueiredo
Fotos Alexandre Durão

Com a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros; do secretário de Saúde  do Estado, Luiz Antônio de Souza Teixeira Jr.; do secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde(MS), Francisco de Assis Figueiredo; da presidente do Departamento de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Elsa Giugliani e de Luiziane Correia e seu filho Luiz Rafael, de um ano, que representaram as mães e crianças, a Semana Mundial de Amamentação foi comemorada em evento no Rio de Janeiro, na Casa Brasil das Olimpíadas, no último sábado (6). Na oportunidade, o Coral Florescer, de mães e pais, apresentou a canção “Reconhecimento”, de Isadora Canto, cuja letra diz: “Bem-vindo meu novo ser, cercado de proteção, de tanto amor, tanta paz, dentro do meu coração. É como se eu tivesse esperado toda a vida para te embalar”. Também foi exibido o filme da campanha deste ano “Amamentar faz bem para o seu filho, para você e para o planeta”, uma parceria entre a SBP e o Ministério.

Em nome da dra. Luciana Rodrigues Silva, Elsa Giugliani falou da satisfação de vivenciar momento tão rico e especial, como a Semana Mundial da Amamentação (SMAM) durante a Olimpíada, salientando a coincidência de objetivos, como a fraternidade, a paz, a igualdades, a união entre os povos. “Muito se tem falado dos benefícios do aleitamento maternopara a saúde das crianças e das mães, mas ainda se diz pouco sobre as vantagens para a saúde do planeta”, comentou. “É um ato ecológico, não predatório dos recursos naturais. É importante frisar que a amamentação não requer produção leiteira – que todos sabemos ajuda a poluir a Terra –,não necessita de água para o preparo, nem de combustível para aquecer o leite, tampouco precisa da energia usada na preparação de outros leites”, disse. Dra. Elsa também ressaltou que amamentar é um ato “muito igualitário, na medida em que é acessível a todas as camadas sociais e um dos poucoscomportamentos positivos de saúde que é mais frequente em populações pobres do que em ricas, diminuindo, assim, as desigualdades sociais”.

Segundo o Ministro,a amamentação foi definida como prioridade porque é saudável para as crianças, transmite os anticorpos das mães, é uma solução natural. “Temos feito um esforço de qualificação de profissionais para o convencimento das mães na direção da amamentação por mais tempo”, afirmou.Sobre a parceria com a SBP, Thereza De Lamare, coordenadora-geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do MS, comentou ser importante porque a entidade reúne profissionais de muita competência, com capacidade de contribuir em todas as políticas de saúde voltadas à infância e também à adolescência.Lembrando a atuação conjunta com a Sociedadeem relação à Reanimação Neonatal, aos acidentes e violências, à própria Semana SMAM, dra. Thereza frisou que “é uma entidade que tem dado grande contribuição ao avanço das políticas de saúde no Brasil”.

Para a presidente da Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (Soperj), Isabel Madeira, também a coincidência da Semana com os Jogos Olímpicos foi feliz: “quando falamos de alimentação saudável, também é preciso lembrar a importância das atividades físicas para a saúde”. Além disso,continuou a dra. Isabel: “prefiro até falar de sobrevivência da espécie humana,pois está provada cientificamente a relevância do aleitamento materno em relação à flora intestinal e sabemos que existem mais bactérias no intestino do que células no nosso organismo. Daí, podemos já pressupor a importância de um alimento adequado nos primeiros meses de vida”, finalizou.

Repercussão

MS_AMAMENTACAO_destaqueVeja algumas das matérias com a SBP em campanhas em andamento/SMAM 2016