carregando...

Instituições voluntárias são homenageadas em encerramento de fórum de pediatria

SBP em Ação 20/03/2017
encerramento-abp4
Hora da Criança, Bom Samaritano e Pracatum receberam placa em reconhecimento à assistência prestada a crianças e adolescente / Foto: Paulo Macedo

 

A homenagem a três instituições de Salvador que prestam assistência voluntária a crianças e adolescentes encerrou o 19º Fórum da Academia Brasileira de Pediatria (ABP), no final da tarde desta sexta-feira (17), no Bahia Othon Palace. Receberam placa da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) representantes da Hora da Criança, Núcleo de Assistência Social Bom Samaritano e Associação Pracatum Ação Social.

Com o tema central “As transformações da família e da sociedade e seu impacto na infância e juventude”, o fórum reuniu mais de 900 participantes em dois dias de atividades para discutir temas clássicos e atuais relacionados à assistência integral a crianças e adolescentes, incluindo os aspectos físico, psíquico e social.

A atividade, que reuniu estudantes e profissionais de diversas especialidades, contou com a participação de conferencistas de todo o país e prestou uma homenagem ao pediatra baiano Nelson Barros, que completaria 88 anos nesta quinta-feira (16), quando o fórum foi aberto.

Para a pediatra Dolores Fernandez, presidente da Sociedade Baiana de Pediatria (Sobape), apoiadora local do evento, “o fórum foi um sucesso e cumpriu bem o seu objetivo de promover a integração entre profissionais dedicados ao cuidado com a criança e o adolescente de forma integral, observando os seus mais diversos aspectos”.

Ao encerrar a atividade, a presidente da SBP, professora Luciana Silva, comemorou a ampla adesão ao evento e o interesse dos profissionais que lotaram o auditório para participar das palestras, conferências e mesas-redondas. Ela agradeceu o apoio local e destacou a importância de um evento como este “que promove a convergência de vários olhares sobre a criança”.

HISTÓRIA – A última conferência do dia foi feita pela historiadora Mary Del Priori (RJ), que traçou um panorama com “A História da Criança e do Adolescente: do Brasil Colônia ao Brasil da Atualidade”. Mary Del Prori começou ressaltando a importância da história e disse que um bom médico é aquele capaz de ouvir uma boa história, o que vai se refletir no diagnóstico.

A historiadora agradeceu o convite e disse que é um privilégio poder realizar conversas interdisciplinares no ano de centenário de morte do médico sanitarista brasileiro Oswaldo Cruz, um dos maiores combatentes da febre amarela, que volta a preocupar o país e foi assunto discutido no fórum.

Mary Del Priori falou sobre as mais diversas transformações pelas quais passaram a sociedade brasileira, desde o Brasil colônia até os dias atuais, com interferência direta no olhar sobre as crianças. “As transformações foram muitas, desde os métodos adotados no parto, que eram muito difíceis e cuja presença do médico só aparece de forma tardia, até as preocupações com a educação da mulher”, lembrou, destacando o importante papel do aleitamento materno diante da alta mortalidade registrada no início do Século XIX e da eclosão da pediatria no Século XX.