carregando...

Pediatras divulgam manifesto em defesa da UERJ

SBP em Ação 03/02/2017
uerj2009m
FSSUERJ

A Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (SOPERJ) divulgou carta aberta onde manifesta seu apoio incondicional à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que tem atravessado um período de graves dificuldades administrativas e financeiras, com prejuízos para a população, os alunos, os funcionários, os professores e os pesquisadores, que mantém vínculo com a instituição de ensino, inclusive os aposentados. 

LEIA ÍNTEGRA DA CARTA ABERTA DA SOPERJ 

Na sua manifestação, a SOPERJ conta com o apoio da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), que também está preocupada com o impacto das dificuldades, em áreas como ensino e prestação de serviços à comunidade. “A crise vivenciada por esta importante instituição de ensino não atinge apenas seus mais de quarenta mil alunos matriculados em cursos de graduação, mestrado, doutorado, especialização, ensino fundamental e médio, distribuídos em 14 unidades em todo o Estado. Afeta toda a população do Rio de Janeiro, sua economia, bem-estar social e sua saúde. Compromete o futuro do nosso País”, alerta a SOPERJ em seu comunicado.

Os pediatras entendem que a UERJ possui ampla inserção social, sendo responsável pela qualificação de excelência de profissionais em diversas áreas, em especial na saúde. As duas sociedades reconhecem a qualidade da formação oferecida pela Universidade do Rio de Janeiro aos futuros médicos e especialistas, em grande parte pela oportunidade de passar pelos programas de residência oferecidos pelas unidades acadêmicas da área da saúde, como o Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE) e a Policlínica Piquet Carneiro (PPC). 

Ao cobrar do Governo soluções para os problemas vivenciados pela UERJ, a Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro, ressalta sua preocupação com “a saúde das crianças e adolescentes de forma ampla, considerando que a assistência a estes grupos etários pode ser profundamente prejudicada com a asfixia que os cursos de especialização na área da pediatria vêm sofrendo no nosso Estado”. 

“Não existe crescimento sem inovação, inclusão, reflexão, pesquisa, ensino e aprendizado qualificados, aspectos historicamente vivenciados na UERJ e que precisam ser vistos como investimento social. A UERJ merece nossa retribuição por tudo que tem desenvolvido em prol de uma sociedade mais inclusiva, equânime e ética”, conclui o texto, que estimula o engajamento dos cidadãos no esforço de proteção e valorização da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.