carregando...

Programa de Reanimação Neonatal da SBP treina funcionários de maternidade no Piauí

SBP em Ação 03/05/2017
reanima-pi
O treinamento está sendo realizado no local onde o funcionário da Maternidade está trabalhando/ Fotos: Elis Pegado (site do Governo do Estado do Piauí) e Portal MN

 

Todos os profissionais da Maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina (PI), inclusive os que atuam nos setores administrativo, de admissão e serviços gerais, estão passando por um treinamento em reanimação cardiopulmonar. O curso, promovido pelo Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), termina no fim de maio e teve início em 25 de abril (terça-feira).

De acordo com o médico pediatra e neonatologista, dr. Marcos Bittencourt, instrutor do PRN da SBP, com a capacitação todos os funcionários terão a confiança de iniciar os primeiros cuidados a qualquer pessoa que necessite de alguma ajuda para respirar em caso de parada cardíaca. Esse tipo de situação pode acontecer mesmo fora do ambiente médico-hospitalar, como numa via pública, durante um espetáculo, em um clube ou até mesmo nos corredores de uma empresa.

SIMULAÇÃO – O treinamento está sendo realizado no local onde o funcionário da Maternidade está trabalhando, oferecendo a oportunidade para que todos sejam treinados e participem efetivamente da simulação. “Tem sido muito gratificante a aceitação por todas as categorias, pois estão se sentindo úteis, para a realização de um cuidado tão importante, no momento de uma situação de risco de vida”, conta o instrutor.

A capacitação é feita diariamente e enfoca os aspectos teóricos e práticos. No treinamento, são usados manequins (um de adulto e um de bebê). Com a ajuda dos modelos artificiais, são feitas simulações realísticas, como se realmente estivesse acontecendo. Durante o curso, o dr. Bittencourt apresenta uma sequência de cuidados para que os médicos e as equipes de saúde controlem os fluxos de tomadas de decisões e não se atrapalhem. Ele destacou que, no processo, a prioridade deve ser dada ao acompanhamento da frequência cardíaca do paciente, o parâmetro mais importante a ser observado na busca da reanimação.

MORTALIDADE INFANTIL – De acordo com o dr. Marcos Bittencourt, as estatísticas são preocupantes. Os dados mostram, por exemplo, que 25% dos bebês que têm algum problema durante o nascimento morrem no dia em que nascem. Reduzir esse índice é fundamental para prevenir a mortalidade infantil no Brasil, que vem diminuindo no País, mas ainda é grande, em especial no período neonatal. Muitos dos casos que ocorrem nesta faixa se devem à anoxia, que é a privação de oxigênio no momento do nascimento.

Dr. Marcos ressalta a importância de as equipes de saúde estarem preparadas para recepcionar o bebê, pois há sempre a possibilidade de um recém-nascido precisar de ajuda para primeira respiração. “Um em cada 10 bebês vai precisar de ajuda com massagem cardíaca; um em cada 100 precisará ser intubado, precisando de cuidados intensivos; e um em cada mil precisará de reanimação avançada, onde será preciso massagem cardíaca, intubação e uso de medicações”, explica o especialista.

*Com informações do site do Governo do Estado do Piauí e do portal Meio Norte Notícias

http://www.piaui.pi.gov.br/materia/saude/profissionais-da-evangelina-rosa-recebem-treinamento-de-reanimacao-cardiopulmonar-no-adulto-e-bebe-673.html

https://www.meionorte.com/noticias/campo-maior-recebera-curso-curso-de-reanimacao-cardiopulmonar-315649