carregando...

SBP disponibiliza 4º fascículo do Ciclo XIX do Pronap

SBP em Ação 30/01/2017

pronap2017-xix

O quarto fascículo do Ciclo XIX do Programa Nacional de Educação Continuada em Pediatria (PRONAP) será enviado aos associados da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) a partir desta semana. Intitulado “Medicina Paliativa em Pediatria”, a publicação abordará temas como “Princípios dos cuidados paliativos”, “Manejo de sintomas” e “Cuidado paliativo do paciente pediátrico dependente de tecnologia na UTI e no domicílio”.

De acordo com a dra. Fernanda Ceragioli, coordenadora do programa, a escolha do tema Medicina Paliativa tem como objetivo retomar o conceito do pediatra também como um dos responsáveis por acolher a família e o paciente com doença crônica, o que tem se solidificado nos últimos anos. “O aumento da prevalência das doenças crônicas e a melhor qualidade técnico-científica dos tratamentos fazem com que a sobrevida desses pacientes seja maior, mas, infelizmente, com muitas complicações clinico psicossociais, que demandarão tempo e conhecimento do pediatra para amparar a família e o paciente”, enfatiza.

Já o dr. Carlos Nogueira de Almeida, também coordenador do Pronap, destaca que, com a melhoria das estratégias de diagnóstico e terapêutica, muitas doenças que outrora eram rapidamente fatais, tornaram-se tratáveis ou controláveis. “A pediatria passou a ter a obrigação de olhar para essas crianças que apresentam doenças graves, terminais, dolorosas e restritivas, de modo a dar-lhes as melhores condições possíveis de vida ou, se for o caso, dar-lhes uma morte digna e sem sofrimento”.

Segundo a representante do Departamento Científico de Medicina Paliativa da SBP e responsável pelas revisões técnicas, dra. Cristiane Rodrigues de Souza, a publicação foi elaborada com base em referências internacionais e experiências dos serviços brasileiros. “Nossa missão é disseminar essa área de atuação dentro da pediatria, ajudando na capacitação e informação dos pediatras sobre a importância dos cuidados paliativos na criança portadora ou não de doenças oncológicas. É extremamente importante para desmitificar o tema, mostrando que os cuidados paliativos devem ser aplicados no paciente desde o início do diagnóstico da doença incurável”, explica.

Os temas abordados nos ciclos do Pronap são definidos no início de cada ano. Na sequência, são enviados convites aos Departamentos Científicos (DCs) envolvidos, que têm como objetivo auxiliar a rotina diária do pediatra, tanto no atendimento ambulatorial quanto hospitalar. “Tenta-se não repetir os temas dos últimos anos, dando oportunidades para todos os DCs colaborarem”, explica a dra. Fernanda. “Em determinados momentos, algum assunto pode ser antecipado, de acordo com as necessidades epidemiológicas existentes”, complementa o dr. Carlos Nogueira.

SUCESSO – O número de participantes cresce a cada ano: só em 2016, foram 5.553 inscritos. Na avaliação da dra. Fernanda Ceragioli, à frente do Pronap desde 2007, o formato de revista, com textos curtos e que concentram as novidades científicas e, principalmente, conteúdo prático, têm sido como alicerces para gerar um documento de fácil leitura, agradável e consistente.

Ela destaca que a qualidade das publicações, a entrega dos fascículos nos prazos pré-estabelecidos e o canal aberto entre a coordenação do Pronap e o pediatra – muito utilizado para sanar dúvidas referentes ao conteúdo técnico – também contribuíram para o êxito do programa nesses últimos anos.
Para os próximos ciclos do Pronap estão previstas modificações para melhor atender às necessidades dos pediatras, de forma a torná-lo um instrumento cada vez mais eficiente. “A presidente da SBP, dra. Luciana Silva, está empenhada em ampliar esse serviço aos associados, buscando manter a sua regularidade e melhorar ainda mais o seu conteúdo científico”, afirma.

O PROGRAMA – Desenvolvido pela SBP desde 1996, o Pronap é dividido em ciclos com um ano de duração cada e dirigido aos associados adimplentes. A cada três meses são enviados livros contendo três temas pedagogicamente tratados pelos Departamentos Científicos, de modo a viabilizar o aperfeiçoamento continuado.

O Pronap é um importante instrumento de atualização e revisão de condutas, uma vez que a medicina caminha rapidamente. “Um ou dois anos sem estudo são suficientes para que profissional fique desatualizado. Assim, o Pronap permite um atalho, uma vez que os especialistas já drenam o que existe de mais relevante e atual, e entregam diretamente ao pediatra”, observa o dr. Carlos Nogueira.

Ao final de cada ciclo, os inscritos participam de um processo de avaliação e, caso obtenham suficiência, recebem um certificado. Após cumprirem três ciclos num intervalo máximo de cinco anos, podem obter um Diploma de Parede. A participação do Programa conta dez pontos para a atualização do Título de Especialista em Pediatria (TEP), de acordo com a Comissão Nacional de Acreditação (CNA).

Por se tratar de um programa ininterrupto, mas com ciclos independentes, a cada ano podem ser incluídos novos assinantes. A SBP envia o boleto referente à assinatura do Programa pelos Correios a seus associados.

Participe! Clique aqui e faça a sua inscrição.