carregando...

SBP lança 1ª edição de 2017 da revista da Residência Pediátrica

SBP em Ação 15/05/2017

residencia-capa1

Já está disponível para acesso a primeira edição de 2017, volume 7, da Revista Residência Pediátrica, principal publicação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) voltada para o médico residente. Ao todo, a nova edição traz 12 textos, em três diferentes idiomas (português, inglês e espanhol), que incentivam e contribuem para a boa formação acadêmica e profissional.

ACESSE AQUI A NOVA EDIÇÃO DA REVISTA RESIDÊNCIA PEDIÁTRICA.

A presidente da SBP, dra. Luciana Silva, assina o Editorial desta edição com uma saudável provocação: “Quantos artigos científicos estou lendo por semana?”. Nele, a dirigente faz uma reflexão sobre a importância da leitura de artigos para que os residentes se aproximem mais da metodologia científica, “pois alguns seguirão na vida acadêmica e, além disso, também poderão começar a desenvolver sua atitude crítica”.

Ela também reforça que os residentes precisam se habituar à avaliação das circunstâncias que os rodeiam e incentiva os leitores a participarem de palestras e orientações sobre metodologia científica. “A SBP tem se empenhado nestas vertentes, contribuindo para a ampliação do conhecimento dos pediatras mais jovens”, destaca a dra. Luciana.

 

CONTEÚDO QUALIFICADO – A publicação traz também, na seção Artigo Origina”, uma comparação entre a situação do Brasil e da Holanda na questão do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV na sigla em inglês para Human Immunodeficiency Virus) e da Tuberculose Pediátrica. O tema é fruto de um estágio acadêmico desenvolvido em 2015 no Hospital Infantil do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, no Rio de Janeiro, e na instituição holandesa Sophia Children’s hospital of Rotterdamem.

Na seção Relato de Caso são apresentados seis artigos sobre situações reais enfrentadas por residentes e seus professores: “Necrólise epidérmica tóxica induzida por sulfametoxazol-trimetoprina associado à lesão cerebral”; “Insuficiência respiratória grave na síndrome de Prader-Willi”; “Síndrome de Noonan”; “Cisto esplênico em criança com dor abdominal recorrente”; “Ectrodactilia: Uma rara malformação de membros”; e “Cutis marmorata telangiectásica congênita em recém-nascido do sexo feminino”.

Dentro de Ética, o dr. Calindo de Souza Machado Filho, professor assistente da Universidade Iguaçu no Rio de Janeiro, apresenta pontos sobre os princípios bioéticos através do código de ética médica e dos conceitos de Eutanásia, Ortoranásia e Distanásia.

A dra. Isabel Rey Madeira, membro da Coordenação VIGILASUS, é uma das autoras da seção Resenha, na qual discute o artigo Evaluation, treatment, and prevention of vitamin D deficiency: an Endocrine Society Clinical Practice Guideline (sem tradução para o português), feito em 2011 pela Endocrine Society.

Nos Tópicos Obrigatórios de Pediatria, o assunto é a “Infecção congênita pelo Zika Vírus: Avaliação e acompanhamento de lactentes”, que aborda tópicos como: a infecção pelo vírus; as atualizações sobre investigação laboratorial e a avaliação de neonatos com provável infecção por congênita por Zika; seguimento de pacientes com evidência laboratorial de infecção por Zika e anormalidades compatíveis com a Síndrome Congênita de Zika; e seguimento de pacientes com evidência laboratorial de infecção por Zika sem anormalidades compatíveis com a Síndrome Congênita de Zika ao nascer.

Em Caso Interativo, última seção da Revista, o tema “Massa torácica em lactente – Qual o seu diagnóstico?” é apresentando por meio de um quis, que permite ao aluno testar seus conhecimentos na área de Pneumologia Pediátrica.