carregando...

Mães devem ter o direito de amamentar seus filhos em locais públicos, dizem especialistas

Arquivo 03/08/2012

 

publicado em 03/08/2012 às 04h30:

Mães devem ter o direito de amamentar seus filhos em locais públicos, dizem especialistas

Em pleno século 21, preconceito ainda existe e precisa ser combatido

Fabiana Grillo, do R7
Na semana em que o mundo se une para estimular oaleitamento materno, muitas discussões surgem em torno do tema. Uma delas é sobre mães que amamentam seus filhos em ambientes públicos. Apesar de parecer algo inofensivo e natural, muitas mulheres sofrem preconceito e se sentem constrangidas de alimentar seus filhos em determinados lugares.

Para a pediatra Keiko Teruya, do departamento científico de Aleitamento Materno da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria) e membro do Comitê Nacional de Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, o ato de amamentar é uma das cenas mais bonitas que mostra o vínculo entre mãe e filho.

— Cada vez fico mais encantada com a amamentação, especialmente porque o ato faz com que o bebê se sinta seguro e protegido. Sem falar nos vários benefícios que o leite materno traz à saúde do bebê.

Assim como Keiko, a pediatra neonatologista Clery Bernardi Gallacci, responsável pelos berçários setoriais do Hospital e Maternidade Santa Joana e professora de neonatologia da Santa Casa de São Paulo, defende o direito de a mãe alimentar seu filho onde ela estiver.

— Se a mulher se sentir segura e confortável, não há motivos para ela se esconder para amamentar seu filho. Esse é um ato muito bonito e a sociedade precisa enxergar o aleitamento de forma positiva.

As médicas enfatizam que ao passear pelo shopping e parques, as pessoas não costumam comer um sanduíche ou tomar sorvete dentro do banheiro, por exemplo. Então, surge a questão: Por que as mães precisam alimentar seus filhos escondidas de tudo e todos?

Benefícios do leite materno

A pediatra Clery, do Hospital e Maternidade Santa Joana, enumera as principais vantagens da amamentação para mães e bebês.

Para o bebê

— Fortalece o sistema imunológico, prevenindo doenças respiratórias e gastrointestinais
— Ajuda no crescimento e desenvolvimento da criança
— Em longo prazo, previne obesidade, pressão alta e diabetes
— Melhora o desempenho escolar e o desenvolvimento neurológico da criança
— Estimula a musculatura facial, preparando a criança para falar e mastigar os alimentos sólidos

Para a mãe

— Diminui o sangramento pós-parto
— Ajuda a reduzir o tamanho do útero mais rápido
— Previne doenças metabólicas, como obesidade e diabetes, osteoporose, câncer de mama e de ovários
— Proporciona estabilidade emocional entre mãe e filho.