carregando...

Não ao desrespeito!

Arquivo 08/10/2012

 

A partir do próximo dia 10 e até 25 de outubro, os médicos de todo o País participarão de protesto nacional contra os abusos cometidos pelos planos e seguros de saúde, cuja lógica tem, continuamente, privilegiado o lucro em detrimento da qualidade da assistência à população e do equilíbrio nas relações com os profissionais. O movimento está sendo convocado pelas entidades nacionais – Associação Médica Brasileira (AMB), Conselho Federal de Medicina (CFM), Federação Nacional dos Médicos (Fenam) – e organizado pelas Comissões Estaduais, compostas pelas Associações Médicas, Conselhos Regionais de Medicina, Sindicatos Médicos e Sociedades Estaduais de Especialidades. A mobilização pode incluir a suspensão do atendimento por período determinado. A SBP apóia:

– Os pacientes das empresas que negociaram o pagamento do Atendimento Ambulatorial em Puericultura com valores adequados devem ser atendidos, assim como os casos de urgência e emergência. Quanto às operadoras que não negociam, não remuneram adequadamente, as consultas de rotina devem ser reagendadas. Também é crescente o descredenciamento individual dessas empresas por parte dos pediatras. Estamos cansados de desrespeito! – salienta o dr. Milton Macedo, diretor de defesa profissional da SBP.

A pauta geral de reivindicações do movimento contempla CINCO pontos:
1. Reajuste dos honorários de consultas e outros procedimentos, tendo como referência a CBHPM;
2. Inserção de critérios de reajuste, com índices e periodicidade definidos por meio de negociação coletiva, nos contratos;
3. Inserção de critérios de descredenciamento nos contratos;
4. Resposta da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por meio de normativa, à proposta de contratualização, encaminhada pelas entidades médicas;
5. Fim da intervenção antiética na autonomia da relação médico-paciente.

O que acontece?

No dia 10 de outubro, médicos de todo o país organizam atos públicos (caminhada, manifestação, assembleia) para marcar o início do movimento.

Durante 15 dias, entre 10 e 25 de outubro, os profissionais podem suspender o atendimento através das guias dos planos de saúde.

Os pacientes serão previamente informados da suspensão do atendimento, podendo ter suas consultas e procedimentos eletivos reagendados.

Os atendimentos de urgência e emergência serão mantidos.

Confira aqui a movimentação nos estados.

Informe-se com as entidades de seu estado e de sua cidade e participe!