carregando...

O fortalecimento do ensino e da pesquisa na SBP

Arquivo 30/09/2010

“Bem organizado e com conteúdo científico relevante”. Esta foi a avaliação que o dr. Renato Procianoy, presidente do 13º Congresso Brasileiro de Ensino e 7º Congresso Brasileiro de Pesquisa em Saúde da Criança e do Adolescente, ouviu dos professores, pesquisadores e alunos de pós-graduação reunidos até sábado, em Porto Alegre. Animado, o também editor do Jornal de Pediatria (Jped) e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), salienta que “um evento como este é importante para quem atua na universidade. O programa foi montado sobre assuntos controversos e, por isto, os debates foram muito participativos. Discutimos temas como a perspectiva da pediatria para o futuro e as prioridades de quem trabalha com pesquisa”. Além disto, posições importantes da SBP, como “a necessidade de uma formação integral para o pediatra, adequada aos novos tempos e às novas nosologias, e o aumento do tempo da residência para três anos, saíram fortalecidas”, ressalta.

Dr. Renato Procianoy

 

“Os estrangeiros que estiveram em Porto Alegre nos deram depoimentos muito positivos sobre o evento”, comemora também o dr. Procianoy, satisfeito com o dever cumprido. Estiveram entre os palestrantes os drs. Howard Bauchner, da Faculdade de Medicina da Boston University; Jon Vanderhoof, professor emérito da Universidade de Nebraska e Rosemary Higgins, do National Institute of Child Health and Human Development Neonatal Research Network e editora-chefe do American Jornal of Perinatology.Os três últimos Congressos de Ensino e Pesquisa realizados pela SBP mostram que estamos em um movimento “crescente”, avalia a dra. Sandra Grisi, professora de pediatria da Faculdade de Medicina da USP e diretora de Ensino e Pesquisa da Sociedade. “O diferencial importante dessa edição foi o esforço realizado para balancear assuntos sobre ensino e pesquisa. Isto foi conseguido e tornou-se um ponto bastante forte para o evento, que contou com temas produtivos nas duas áreas”, comenta. “Procuramos ter uma relação cada vez maior com as escolas médicas, para que participem com seus professores e alunos”, assinala, adiantando que “para o próximo a ideia é trazer experiências de outros países também sobre ensino, principalmente os relacionados à métodos pedagógicos”.

Diretoria de Ensino e Pesquisa – A primeira reunião da diretoria da área na gestão iniciada em maio, sob a presidência do dr. Eduardo Vaz, foi realizada em Porto Alegre. “Fizemos um planejamento geral. Vamos atuar principalmente em três grandes linhas – o trabalho para a aprovação de três anos de residência para formação do pediatra e de dois anos para as áreas de atuação; a realização de uma pesquisa nacional que avalie a qualidade de vida da criança brasileira e o aumento da integração da SBP com alunos e professores de pediatria”, informa a diretora responsável, dra. Sandra Grisi.

O grupo se reunirá novamente agora, durante o 1° Congresso Brasileiro de Médicos Residentes em Pediatria, que ocorrerá entre os dias 10 e 12 de outubro no Rio de Janeiro.