carregando...

Parabéns!

Arquivo 28/07/2010

Numa linda festa, que reuniu, no Rio de Janeiro, presidentes da entidade, acadêmicos, diretores, filiadas, funcionários, parceiros, crianças e adolescentes do Coral e do Grupo de Teatro e suas famílias, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) comemorou ontem, no Dia do Pediatra, 100 anos de uma atuação cada vez mais vigorosa. “Somos a maior entidade de especialidade médica do País, com enorme tradição científica, e lutamos pelos direitos de pediatras e da população infanto-juvenil”, assinalou o presidente, dr. Eduardo da Silva Vaz.
A SBP “se destaca no cenário social”, definiu o dr. Fernando Nóbrega, presidente da Academia Brasileira de Pediatria (ABP), ressaltando as conquistas da licença-maternidade de seis meses e o reconhecimento da importância da puericultura”. Parabenizando pelo trabalho, o obstetra Luiz Fernando Morais, presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj), lembrou a história de afinidade, amizade e reivindicações comuns. Para chegar “aos 100 anos com saúde, a SBP certamente teve um bom pediatra”, definiu a dra. Elsa Giugliani, coordenadora da Área Técnica da Criança e Aleitamento Materno e em nome do Ministro da Saúde, José Gomes Temporão. “A Sociedade está na vanguarda, influencia as políticas públicas da área”, disse, confessando ainda seu “orgulho de ser pediatra e pediatra da SBP”.

Infância e emoção – Sob a batuta da maestrina Alice Ramos Sena, e coordenação do acadêmico José Dias Rego, as crianças do Coral da Pediatria Brasileira abriram a solenidade emocionando a plateia com bom gosto e belas coreografias, remetendo à não-violência pregada pelos “garotos que amavam os Beatles e os Rolling Stones” e à esperança, com um repertório que incluiu Lamartine Babo, canções do folclore e Herbert Vianna.

Já o Grupo de Teatro coordenado pelo dr. Reinaldo Menezes e dirigido por Marília Martins apresentou uma encenação criada a partir do trabalho do casal Moacyr e Mary Ubirajara, médico e enfermeira retratados em escultura de Carlo Crepaz para o Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória, em Vitória, Espírito Santo e cuja réplica está na entrada no Memorial da Pediatra Brasileira Lincoln Freire. “Fizemos especialmente para o centenário e agradecemos as muitas contribuições”, disse a diretora.

Caixa do tempo – Foi o acadêmico Julio Dickstein quem coordenou a quebra simbólica da pedra fundamental do museu idealizado por Lincoln Freire.

Retirando jornais, livro, documentos de dez anos atrás, quando o projeto foi inaugurado, lembrou os ensinamentos dos mestres e a  “cultura pediátrica”  com seus valores “ligados à família, à comunidade, à educação, ao meio ambiente” e à busca pela “saúde social”.

Presidenciáveis – Na cerimônia, a pediatra e mestre-de-cerimônia Sheila Tavares ressaltou que as propostas da Sociedade foram enviadas a todos os candidatos.  Dr. Gilberto Natalini, médico-cirurgião, vereador e líder da bancada do PSDB em São Paulo, recebeu o documento em nome de José Serra: “Vou entregar em mãos inclusive as justas reclamações e estou certo de que serão acolhidas em boa parte”. Dr. Eduardo Vaz informou que os 15 pontos que resumem os pleitos da especialidade são fruto do trabalho coordenado pelo colega e antecessor Dioclécio Campos Júnior, que recebeu sugestões de todo o  País. São elas:

INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA –  prioridade que não quer calar

1. Inclusão, no texto constitucional, de artigo que estabeleça a prioridade atribuída à infância e à adolescência;

2. Criação do Ministério da Infância e Adolescência;

3. Garantia universal de acesso aos cuidados com a saúde do feto, criança e adolescente, prestados por profissionais especializados neste mister, com remuneração diferenciada;

4. Contratação obrigatória de pelo menos um pediatra em cada Núcleo de Apoio ao PSF, remunerado com salário igual ao do médico de família;

5. Universalização do direito à imunização a todas as crianças e adolescentes;

6. Construção de Hospitais Infantis em pontos estratégicos de todo o território nacional;

7. Credenciamento de pediatras em consultórios para atendimento da população do SUS;

8. Inclusão oficial, na sistemática do SUS e da Saúde Suplementar, do atendimento de puericultura, realizado por especialista em pediatria, segundo calendário oficialmente definido pelo MS;

9. Aprovação e implantação do Programa Nacional de Educação Infantil;

10. Extensão do benefício fiscal da Empresa Cidadã a todas as micro e pequenas empresas para a expansão esperada da licença-maternidade de 6 meses;

11. Tornar obrigatório o ensino fundamental de qualidade e em tempo integral;

12. Criação de carreira federal do magistério;

13. Incluir no horário nobre da TV mensagens educativas regulares, com grande destaque, visando à prevenção do uso de bebidas alcoólicas e drogas ilícitas;

14. Regulamentar, para todos os meios de comunicação, o uso de imagens e falas de crianças veiculadas em materiais de propaganda de produtos e serviços comercializados no País;

15. Parceria com a Sociedade Brasileira de Pediatria.

Leia aqui o documento na íntegra!

Presenças – Participaram da cerimônia, os drs. Clóvis Constantino, presidente da Sociedade de Pediatria do Estado de São Paulo (SPSP); Vera Lúcia Bezerra, presidente da Sociedade de Pediatria do Distrito Federal (SPDF); Maria do Patrocínio Tenório Nunes, secretária-executiva da Comissão Nacional de Residência Médica do MEC;  Carlindo Machado, presidente da Associação Médica do Estado do Rio de Janeiro (Somerj), que representou também o presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), José Luiz Gomes do Amaral; Paulo Pinho, pela Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro; Raquel Pitchon dos Reis, vice-presidente da Sociedade Mineira de Pediatria (SMP), pelo presidente da entidade, dr. Paulo Poggiali; Alcir Vicente Visela Chacar, presidente da Academia de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (ACAMERJ); Kleber Moreira Anderson, presidente da Associação de Cirurgia Pediátrica do Rio de Janeiro e que representou também o dr. José Roberto de Souza Baratella, presidente da Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica; José Teixeira Alves Júnior, secretário de Relações Trabalhistas e Negociações Coletivas do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro (SinMed); Denise Bousfield da Silva, pela presidente da Sociedade Catarinense de Pediatria (SCP), Marilza Leal Nascimento;  Eduardo Novaes, vice-diretor do Instituto Fernandes Figueira e representante do diretor Carlos Maciel e do presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), dr. Paulo Gadelha; José Roberto Moraes Ramos, diretor da Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (SOPERJ), em nome do presidente, Edson Liberal; Marília Barbosa, presidente  do Conselho Deliberativo da Unidas e os srs. Paulo Muradas e Deborah de Castro Rocha, superintendente e vice-superintendente no estado do Rio de Janeiro.