carregando...

Paraíba faz alerta aos planos de saúde dias 23 e 24 de fevereiro

Arquivo 08/02/2010

A Sociedade Paraibana de Pediatria (SPP) está convocando os pediatras do estado a se engajarem no movimento nacional pela valorização da profissão. Nos dias 23 e 24 de fevereiro um alerta será realizado na Grande João Pessoa: “Durante 48 horas, os pediatras não aceitarão as guias dos convênios nos consultórios, cobrando R$80,00 por consulta e emitindo nota fiscal ou recibo, para que os pacientes possam pedir o ressarcimento ao seu plano. Queremos que as autoridades e a população saibam do nosso descontentamento com o descaso das operadoras de planos de saúde, que sequer responderam às nossas reivindicações”, disse a dra. Kátia Laureano, presidente da SPP. A decisão foi tomada por unanimidade na assembleia do último dia 03, na capital. A adesão de Campina Grande e de outros municípios ainda será definida.

No início de dezembro, com base nas orientações da SBP, a SPP apresentou a pauta às empresas, reivindicando reajuste no valor das consultas (R$ 80,00), o pagamento da puericultura, o fim da ‘consulta de retorno’ sem remuneração, além da implantação do modelo Procedimento Padronizados em Pediatria (PPP) na UNIMED. O objetivo é reverter a situação que fez com que, somente em João Pessoa, quatro clínicas de pediatria tenham sido fechadas (PAI, CCHI, CLINAR, CLINICAD), assim como vários consultórios. “A consequência tem sido falta de leitos hospitalares, superlotação de serviços de emergência, e desestímulo para a manutenção do atendimento pelos planos de saúde. Tudo isso tem prejudicado a assistência a crianças e adolescentes na Paraíba”, salienta a dra. Kátia.

Desde 2009, a SPP vem realizando reuniões em João Pessoa e Campina Grande, e constatando total insatisfação por parte dos pediatras, assim como unânime adesão à luta por melhores condições de trabalho e de remuneração. Também têm sido contatadas as demais entidades médicas e instituições como o Ministério Público. O movimento será discutido em Campina Grande na próxima quarta-feira, dia 10/02e em João Pessoa na quinta-feira, dia 11/02. É preciso que “todos participem e defendam a dignidade no nosso exercício profissional, assim como a qualidade no atendimento de nossos pacientes”, finaliza a dra. Kátia.