carregando...

PEDIATRA É PRA VALER

Arquivo 11/04/2013

Caros (as) colegas,

Nós, que compomos a chapa PEDIATRA É PRA VALER, candidatos à diretoria da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) no triênio 2013-2015, solicitamos o seu apoio e o seu voto na eleição ocorrerá entre os dias 24 e 28 de abril de 2013.

Este ano, a SBP está inovando seu processo eleitoral que, pela primeira vez, será por via eletrônica. Você recebeu ou receberá, por e-mail e também por mala direta, uma senha provisória, que terá que alterar no site “Vota pediatra”, onde poderá exercer o seu direito, no período determinado. Seu voto é muito importante para o fortalecimento de nossa entidade. Neste pleito, estamos concorrendo à reeleição, com apoio inequívoco de todas as diretorias de filiadas da SBP, o que aumenta sobremaneira nossa responsabilidade.

Mantivemos na chapa PEDIATRA É PRA VALER um importante número de colegas que participam da atual diretoria, pois o êxito do trabalho de equipe desenvolvido durante quase três anos possibilitou crescimento tanto em números, quanto em qualidade da nossa Sociedade. Nesta nova empreitada, contamos com dois novos vice-presidentes – a dra. Luciana Silva, da Bahia, e o dr. Paulo Poggiali, de Minas Gerais.

Trabalho intenso

Grande parte de nossas propostas foram efetivadas e isso ocorreu com a participação de cada um de vocês, associados, e com a coordenação de nossa diretoria ampliada.  Dentre essas iniciativas, ressalto a criação do espaço do Residente no portal, e da revista quadrimestral Residência Pediátrica. Também presentes no site e, cada vez mais em nossa entidade, as ligas de pediatria, que se espalham pelo País, evidenciando o interesse dos estudantes por nossa especialidade.

Conseguimos, com apoio das Diretorias de Ensino e Pesquisa, de Qualificação e Certificação Profissional, e dos Departamentos Científicos, aumentar o tempo da grande maioria das residências em áreas de atuação para dois anos, um importante avanço no sentido de uma pediatria de excelência. A consolidação da área de atuação em Alergia e Imunologia Pediátrica, com a realização de um concurso por proficiência, de três novos concursos e com a vitória na Justiça em primeira instância, conferiu aos pediatras o direito à titulação de sua escolha e beneficiou mais de 45 milhões de crianças e adolescentes.

Salientamos nossa participação nas atividades da especialidade no Cone Sul, com três reuniões presenciais com os colegas dirigentes das demais sociedades de pediatria, discutindo várias ações de interesse comum, em benefício das crianças, adolescentes e dos colegas em nossa região. Temos tido também relevante atuação no Global Pediatric Education Consortium (GPEC), uma aliança de mais de 30 associações nacionais, que objetiva melhorar a qualidade do ensino na especialidade. A ideia, do GPEC e das sociedades do Cone Sul, é implantar um currículo básico internacional para a especialidade.

Nesses dois anos, desenvolvemos uma intensa atividade parlamentar, acompanhando nossos projetos lei que objetivam a implantação da puericultura no SUS e na medicina suplementar. Dois novos projetos estão tramitando no Senado Federal – um que estabelece que somente as Empresas Cidadãs, aquelas que possibilitam às suas funcionárias a licença-maternidade de seis meses, participem de licitações públicas; outro cujo objetivo é proibir a produção e a comercialização de andadores infantis no País.  Temos atuado para melhorar a atenção à saúde das crianças, em movimentos que salientam a importância dos Testes conhecidos como Olhinho, Orelhinha, do Coraçãozinho e divulgado o Alerta Amarelo para o diagnóstico precoce da colestase neonatal. É contínua nossa campanha pela prevenção da violência doméstica.

Os projetos de educação médica da entidade se fortaleceram muito com a SBP Ciência, a modernização do Jornal de Pediatria, o PRONAP, o PRORN, o PROTIPED e a Revista Residência Pediátrica.

A diretoria de Cursos e Eventos realizou, com grande êxito, o 35º Congresso Brasileiro de Pediatria, em Salvador, diversos congressos em áreas de atuação, vários cursos, dentre os quais o de Aprimoramento em Nutrologia Pediátrica (CANP), o de Alergia e Imunologia Pediátrica. Os cursos de Reanimação Neonatal e Reanimação Pediátrica continuam a pleno vapor. Recentemente, fizemos a capacitação de instrutores para a aplicação do Teste de Denver II, com         31 participantes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Dentre nossas publicações editoriais, destaca-se o sucesso do Tratado de Pediatria que, com a segunda edição esgotada, terá a terceira lançada no 36º Congresso Brasileiro de Pediatria.

Na defesa profissional, realizamos dois fóruns a cada ano, discutindo com os presidentes de filiadas as várias questões que envolvem a especialidade. Consolidamos o Atendimento Ambulatorial em Puericultura em várias regiões do País. Lutamos pela inclusão do Tratamento  Clínico Ambulatorial em Pediatria (TCAP) na Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM) e no Rol da ANS. O modelo foi elaborado pela SBP e está em vigor em várias singulares da Unimed com a denominação de Procedimentos Padronizados em Pediatria. Há ainda muito o que fazer!

Próximos passos

Na valorização da profissão
Vamos intensificar nossa ação junto a todos os pediatras para melhorar a remuneração da especialidade na medicina suplementar, com a implantação definitiva do Atendimento Ambulatorial em Puericultura. Não descansaremos também enquanto crianças e adolescentes não tiverem garantido, no sistema público, seu direito ao atendimento pediátrico, ao acompanhamento de seu crescimento e desenvolvimento.

Hoje somos 30.112 médicos titulados em pediatria, o maior contingente de especialistas do País, infelizmente ainda muito concentrados nas regiões Sul e Sudeste – uma distorção que se repete em toda a medicina e em muitas profissões. Dentre os grandes desafios, está o de fazer com que os gestores entendam que a carência de pediatras no Norte e no Nordeste ocorre pela falta de condições de trabalho e de um programa de recursos humanos que valorize o pediatra!  Urge uma política de saúde nacional adequada à prioridade constitucional conferida à infância e à adolescência!

Na qualificação
O aprimoramento constante da educação médica continuada é meta prioritária. Também abriremos a possibilidade de que médicos que atendem crianças e não possuem ainda o Título de Especialista em Pediatria possam se habilitar a fazer o concurso, obtendo esse certificado, qualificando a atenção a seus pacientes.

Nossa luta pela implantação do Programa de Residência Médica em Pediatria de três anos será intensificada no próximo período! Aproveitamos para convidá-los a participar do 36° Congresso Brasileiro de Pediatria, em Curitiba, de 9 a 12 de outubro. Estará presente o dr. Hazen Ham, secretário executivo do GPEC, que apresentará o Currículo Global de Pediatria, elaborado pelo Consórcio, com a participação do Brasil. Teremos também uma mesa-redonda com os presidentes das Associações de Pediatria do Chile, Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia, onde estará em pauta o ensino da especialidade, particularmente no Cone Sul. Estamos convidando o Governo Federal, senadores e deputados, para que possamos, com a sua presença, discutir a atenção à saúde da criança e do adolescente no País.

Compromisso

Com a participação ativa de cada um dos colegas abaixo nominados na chapa PEDIATRA É PRA VALER e, principalmente, com a contribuição de cada um de vocês, integrantes da maior associação médica de especialidade do Brasil, a segunda na pediatria de todo o mundo, é nosso compromisso trabalhar, cada vez mais, pela valorização do PEDIATRA e pela garantia de uma atenção de qualidade para nossas crianças, adolescentes e adultos jovens.

Não deixem de votar, não deixem de participar, pois é com a presença de todos que a SBP chega aos 103 anos em plena JOVIALIDADE.

PEDIATRA É PRA VALER!

Conheça aqui a chapa completa