Como fica a amamentação em mães COVID-19 suspeitas ou confirmadas?

Departamento Científico de Aleitamento Materno 

  • NÃO. Segundo as informações cientificas disponíveis até o momento, não existe comprovação de transmissão do SARS-Cov-2 pelo leite materno.

  • Ocorre principalmente pelo contato de uma pessoa doente por meio de gotículas respiratórias emitidas quando a pessoa tosse, espirra, ou por saliva ou secreção do nariz. Outra fonte de contaminação é o contato com objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.

  • SIM. A recomendação é manter o aleitamento materno em livre demanda de modo exclusivo até seis meses. A partir desta idade iniciar os alimentos complementares e manter a amamentação por dois anos ou mais.

  • A recomendação da Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde do Brasil e Sociedade Brasileira de Pediatria é manter o aleitamento materno desde a sala de parto, no alojamento conjunto, Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal (UTIN), enfim, em todos os setores da maternidade.

  • A amamentação deve ser mantida. A mãe suspeita ou com diagnóstico de COVID- 19 pode amamentar se estiver em bom estado geral, se quiser amamentar, tomando alguns cuidados higiênicos e seguindo algumas recomendações, como a seguir:

    • Usar máscara facial (cobrindo completamente nariz e boca) durante as mamadas e evitar falar ou tossir durante a amamentação;

    • A máscara deve ser imediatamente trocada em caso de tosse ou espirro ou a cada nova mamada;

    • Lavar com frequência as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos, antes de tocar o bebê ou antes de retirar o leite materno (extração manual ou na bomba extratora). Se não for possível, higienize as mãos com álcool em gel 70%; 

  • NÃO. Além disso:

    • Fique em isolamento domiciliar.

    • Utilize máscara o tempo todo.

    • Se for preciso cozinhar, use máscara de proteção, cobrindo boca e nariz todo o tempo.

    • Depois de usar o banheiro, nunca deixe de lavar as mãos com água e sabão e sempre limpe o vaso, pia e demais superfícies com álcool ou água sanitária para desinfecção do ambiente.

    • Separe toalhas de banho, garfos, facas, colheres, copos e outros objetos apenas para seu uso.

    • O lixo produzido precisa ser separado e descartado.

    • Sofás e cadeiras também não podem ser compartilhados e precisam ser limpos frequentemente com água sanitária ou álcool 70%.

    • Mantenha a janela aberta para circulação de ar do ambiente usado para isolamento e a porta fechada, limpe a maçaneta frequentemente com álcool 70% ou água sanitária.

     

  • É importante respeitar o sentimento da mãe. Você pode extrair/retirar o seu leite e oferecer ao seu filho em copinho, xícara ou colher. Você pode também considerar a possibilidade de solicitar a ajuda de alguém que esteja saudável para oferecer o leite materno ao bebê. É necessário que a pessoa que vá oferecer ao bebê aprenda a fazer isso.

    • Em caso de opção pela extração/retirada do leite, devem ser observadas as orientações disponíveis na “Cartilha para a mulher trabalhadora que amamenta”, documento produzido pelo Ministério da Saúde;

    • Seguir rigorosamente as recomendações para limpeza das bombas de extração de leite após cada uso.

  • NÃO. A princípio ela não precisa suspender a amamentação. Mas, como a cada dia surgem indicações de diferentes medicamentos é necessário buscar orientações de profissionais de saúde que trabalhem com aleitamento materno. Até o momento, todos os medicamentos receitados para tratamento de pacientes com COVID-19 são compatíveis com a amamentação.

  • • Evite sair. Mas, se for necessário sair, use máscara.

    • Limpe e desinfete objetos e superfícies tocados com frequência.

    • Higienize com frequência o celular e os brinquedos das crianças.

    • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.

    • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.

    • Mantenha uma distância mínima de cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.

    • Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com um sorriso no rosto.

    • Evite circulação desnecessária nas ruas, estádios, teatros, shoppings, shows, cinemas e igrejas. Se puder, fique em casa.