Meu filho nasceu e está na UTI. Ele pode receber meu leite materno?

Departamento Científico de Aleitamento Materno 

  • Sim. Um recém-nascido internado na UTI Neonatal pode receber leite materno, tanto extraído de sua própria mãe, quanto doado e pasteurizado (um processo que usa uma temperatura muito, muito alta, sem ferver, seguido de um resfriamento muito rápido, usado para destruir microrganismos patogênicos que podem estar em alimentos. Foi criado por Louis Pasteur) num Banco de Leite Humano.

  • Dependerá da condição de saúde do recém-nascido. O Pediatra ou neonatologista decidirá quando a alimentação será liberada. Há recém-nascidos muito prematurinhos, e desta forma, sem um estômago e intestino preparados para suportar a digestão de alimentos, nem mesmo o leite humano.

  • Recém-nascidos muito imaturos e/ou doentes, internados na UTI Neonatal, são alimentados por meio de alimentação parenteral (pela veia, como que fazendo uso de soro para hidratação, mas, neste caso se trata de nutrientes e não só de soro).

  • Sim. Durante este período chamado de alimentação parenteral o recém-nascido poderá fazer uso de leite materno, não como alimento, pois será oferecido em pequeníssimos volumes, como, por exemplo, 2 ml em uma bomba de infusão (um dispositivo que divide esses volumes mínimos em 1 hora ou até mais). Isso se chama alimentação trófica.

  • A alimentação trófica serve para ajudar a amadurecer todo o estômago e o intestino do recém-nascido. O leite humano tem muitas substâncias que auxiliam nesse processo ajudando essas crianças a ficarem mais rapidamente prontas para serem alimentadas por sonda com o leite materno e até pela boca. Essas substâncias presentes no leite materno também ajudam a colocar no intestino “bactérias do bem”, protegendo o bebê contra as bactérias presentes na UTI Neonatal.

  • O pediatra ou neonatologista decidirá o tempo ideal para este início, de acordo com a evolução da criança. Normalmente se inicia com o leite materno extraído da própria mãe ou doado do banco de leite humano por uma sonda que entra pela boca do bebê e vai até o estômago, para só quando o recém-nascido estiver pronto, passar para a alimentação diretamente no peito da mãe. Esse processo depende da maturidade da criança como sua capacidade de respirar, engolir e sugar ao mesmo tempo.

  • O leite ideal é o extraído da própria mãe, pois é específico para a idade gestacional da criança (tempo de gestação), isto é, tem uma composição adequada e adaptada para as necessidades do recém-nascido prematuro e/ou doente. O leite materno é diferente de acordo com o tempo de gestação da criança. Por esta razão é importante ajudar a mulher a iniciar a extração do leite materno o mais rápido possível, nas primeiras 12 horas, após o parto.

  • Sim, usando toda orientação para a extração manual, que é a preferencial, ou com bomba, de acordo com a escolha da mulher, é possível extrair o leite cru na própria UTI Neonatal e oferecê-lo ao recém-nascido. A extração deve seguir as normas higiênicas e sanitárias já debatidas em outro texto do site “Pediatria para Famílias”: Como devo proceder para retirar manualmente o leite do meu peito? e Como colher e estocar o leite materno?

Nossos Endereços

SBP-Sede • R. Santa Clara, 292 - Rio de Janeiro (RJ) - CEP: 22041-012 • 21 2548-1999 

FSBP • Alameda Jaú, 1742 – sala 51 - São Paulo (SP) - CEP: 01420-002 • 11 3068-8595 

SBP-RS • Av. Carlos Gomes, 328/305 - Porto Alegre (RS) - CEP: 90480-000 • 51 3328-9270 / 9520