Ingestão de substâncias cáusticas e corrosivas

Departamento Científico de Gastroenterologia Pediátrica

  • Apesar de dados  estatísticos escassos no nosso meio, a ingestão acidental de substâncias cáusticas e corrosivas não são infrequentes, principalmente nas crianças menores de 5 anos de idade.A UNICEF considera o Brasil, um país com altas taxas de acidentes na infância.

  • Cáusticos são os álcalis e corrosivos são os ácidos, podendo ser encontrados em soluções líquidas e sólidas, sendo os últimos mais concentradas e mais agressivos.Os mais comuns são:

    a.    Hidróxido de sódio (soda cáustica): é responsável por 76% desse tipo de acidente

    b.    Amônia (produtos de limpeza)

    c.    Ácido fosfórico, nítrico, sulfúrico e hidroclórico (baterias, produtos de limpeza e solda)

    d.    Hidróxido de Potássio e de Sódio (baterias,pilhas e desentupidores)

    c.    Metassilicato de Sódio (detergentes de louças)

  • Essas substâncias  podem queimar todos os tecidos em que tocam, desde os lábios até o estômago.Os sintomas surgem  rapidamente como dor na boca e na garganta, sobretudo ao engolir, vômitos,  tosse, salivação excessiva e incapacidade para deglutir. Pode ocorrer perfuração do esôfago ou estômago em algumas horas, durante a primeira semana após a ingestão, ou a qualquer momento, inclusive após medidas terapêuticas necessárias. O esôfago pode ser perfurado na região entre os pulmões (mediastino) ou na região ao redor dos pulmões (cavidade pleural); o estômago perfurado entrará em contato com a cavidade abdominal (peritônio). Essas complicações provocam dor no peito e/ou no abdome intensa, febre, aumento da frequência cardíaca, respiração rápida, pressão arterial muito baixa, podendo levar ao óbito.  Após a cicatrização dessas lesões, pode ocorrer estenoses, que dificultam ou impedem a deglutição.

  • Procurar o serviço médico de emergência o mais rápido possível. Não oferecer líquidos a criança para neutralizar a substância ingerida ou para provocar os vômitos, pois o retorno dessas substâncias pode aumentar e ou agravar a superfície queimada.

  • Mantenha os produtos  já citados fora do alcance da criança e guardados em armários fechados com chaves.  Não deixar aparelhos e brinquedos com pilhas ou baterias ao alcance das crianças até 6 anos.